Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 30 de março de 2010

Postal de Roma IV

No dia que agora finda, após termos contemplado os “trapinhos” da Via Condotti e o luxo dos cafés da Via Veneto (o mundo deveria ser todo assim…), ficou-me o gosto imenso de ter participado na Missa, em rito tridentino (o verdadeiro e o eterno!), na Igreja de Santa Maria Maggiore onde, finalmente, consegui ter um gostinho de transcendente nestas terras romanas…

Amanhã, se Deus quiser, aterraremos em Lisboa. Pensei pedir asilo político em Itália… Bem sei que Berlusconi está no poder, mas Sócrates ainda consegue ser bem pior: aqui ainda existe liberdade de expressão, apesar de tudo…

Ah! E a qualidade e o nível de vida é bem superior!


Nota: na foto, a capela de Nossa Senhora na Igreja de Santa Maria Maggiore, onde quotidianamente se celebra a Santa Missa. No decurso da mesma não são permitidos "turistas" nem fotos nem ruídos...

Etiquetas:

segunda-feira, 29 de março de 2010

Postal de Roma III


O dia foi dedicado ao Vaticano, ou melhor, a madrugada e toda a manhã, mas os nossos pés sucumbiram da parte da tarde e tivemos de recolher "al letto ".

Pensava eu ingenuamente que poderia estar de algum modo a sós com as minhas orações na Catedral de São Pedro, após ter visitado os museus do Vaticano e essa obra maravilhosa que Michelangelo pintou - a Capela Sistina - e eis que me deparo com uma enorme multidão que impede qualquer recolhimento... a foto que publico é elucidativa.

Mas o mais desesperante foi saber que as grutas do Vaticano estão fechadas, sem qualquer explicação, não sendo possível visitar os túmulos dos Papas, nomeadamente do primeiro - São Pedro - e do muito "meu" João Paulo II.


Tormentos de turista dos tempos modernos...

Etiquetas:

domingo, 28 de março de 2010

Postal de Roma II

Domingo de Ramos em Roma, com Ratzinger. Tenho pena de não ter cá vindo com João Paulo II... mas os homens são diferentes, cada ser é único e inimitável.

Almoço em Trastevere, frente à bela Igreja de Santa Maria, na Piazza que Lhe tomou o nome, o primeiro local oficial do culto cristão a ser construído em Roma.

Mais tarde, Missa na líndissima Igreja de San Francesco a Ripa, onde o Santo ali esteve alojado no então hospício, quando visitou Roma em 1219.

Nota: na foto, a fachada da Igreja de San Francesco a Ripa, sita na Piazza San Francesco d'Assisi.

Etiquetas:

sábado, 27 de março de 2010

Postal de Roma I



Tenho vindo a adiar a visita a Roma ao longo dos anos mas, desta feita, aqui vim, com a minha “compagnon de route".

Todavia, parece que o "Inimigo" não quer que visitemos a "Cidade Eterna", pois tudo tem corrido mal: um quase derrame no avião, devido à pressurização, ou melhor, à falta dela (estou em crer que a Easy Jet deve poupar em todos os aspectos da energia...), dores de cabeça, dores de ouvidos, stress (vejam bem, stress em férias!). Enfim...

Cansados e com os pés “amassados”, vimos já alguma coisa do muito do que esta cidade tem para oferecer: Piazza Di Spagna, Piazza Navona, a espectacular Piazza Della Rotonda, o “Templo” de Adriano (do qual gostei imenso, certamente devido à influência de Yourcenar), a dramática Fonte di Trevi, que nos esmaga com a sua beleza mas, lamentavelmente, cercada por centenas de turistas os quais, como se sabe, não passam de predadores.

De facto, é isso que me desagrada nesta cidade: demasiado bulício, seja de dia, seja de noite, magotes de gente em massas compactas desfilando pelas ruas… tão diferente de Pádua, por exemplo…(mas lá é outro estilo de turismo é certo…).

Das Igrejas que visitámos até agora, as que me agradaram especialmente, foi a de Santo António dos Portugueses, com uma imagem esplendorosa de Nossa Senhora, com as armas de Portugal aos pés, um lindíssimo Santo António, e a de Santa Maria Madalena, esta pequena mas acolhedora, com o seu estilo interior barroco, e com imagens deliciosas de Nossa Senhora e do Sagrado Coração de Jesus.

A não perder as pinturas de Caravaggio, na Igreja de San Luigi dei Francesi…

O Vaticano está em lista de espera para a semana…

Mal está o comportamento dos romanos, rudes e selvagens, independentemente do
seu estrato social. Como microcosmo, para esquecer…


Nota: na foto, os Santos que, na Idade Média, criaram uma nova Primavera para a Humanidade - São Francisco e Santo António, aqui ladeando a Mãe de Jesus.

Etiquetas:

quarta-feira, 24 de março de 2010

Saúde mental ou a falta dela em Portugal.


Pela primeira vez estamos à frente da Europa e aproximamo-nos dos Estados Unidos: um estudo que faz o retrato da saúde mental em Portugal revela que um em cada cinco portugueses sofre de perturbações psiquiátricas.

Segundo o “Público”, “em comparação com dados de outros seis países europeus Portugal é o que tem a prevalência mais alta, com números que se aproximam dos Estados Unidos, o país com maior prevalência de perturbações de psiquiátricas no mundo".

Bem… o que posso dizer sobre esta matéria é que o “nosso” primeiro-ministro é um exemplo vivo desta triste realidade.

Etiquetas:

terça-feira, 23 de março de 2010

O que falta às lusas?


A propósito das “quentes” brasileiras e das “mornas” portuguesas, e das "consequências negativas" que daí advêm:

"Diagnóstico" da Margarida (Criativemo-nos):

"Falta às lusas o candomblé (heresia, heresia, C.M.!!), o jogo-de-cintura, a arte no varão, a lingerie em vez da bata, o salto alto, a pele cuidada. O riso constante. O sotaque mimalho; a devoção em fazer o cavalheiro o centro do universo. A hiper-sensibilidade ao toque. A liberdade moral. A disponibilidade corporal. O mistério transcendental. "


Matéria de reflexão, com efeito.

Etiquetas:

segunda-feira, 22 de março de 2010

Questão de Fé.



Acabei a noite de Domingo. Hoje estou com a “minha” nostalgia de Deus. Sinto-me só, não sei explicar…


Estou aqui a pensar que o iluminismo e o racionalismo positivistas não têm hoje a importância que os maçónicos e carbonários dos dias de hoje lhe pretendem conferir.


Deus foi é e será sempre uma questão de fé, que ultrapassa a nossa razão e o cientismo positivista de todos os Auguste Comte cá do burgo.

Etiquetas:

domingo, 21 de março de 2010

Dia da Poesia?


Neste dia declarado oficialmente "Dia da Poesia", passei o dito de modo prosaico: em casa, de volta de umas contra-alegações de recurso: bonito, não é? Isto é que é viver!


Enfim, vou sair daqui a pouco e ainda participar da Santa Missa, ali na Igreja de São Nicolau, às 22H, a ver se espanto os meus fantasmas, e esta sensação de inutilidade de tudo isto... destas vidas presas e que querem voar... além, onde o sol nasce...

Etiquetas:

sexta-feira, 19 de março de 2010

Marcadores (improvisados) de livros.

No Jornal "I", veio publicada uma curiosa notícia acerca de uma exposição, em Vila Real, denominada "Coisas que aparecem no meio dos livros", e que versa sobre "marcadores" de livros improvisados. Isso mesmo! "Artefactos" como telegramas, cartões de visita, pratas de chocolates, trevos de quatro folhas, postais ilustrados, boletins da lotaria com mais de 50 anos, listas de compras.


Um dia, alguém também há-de achar os meus "marcadores" nos meus livros...

Etiquetas:

domingo, 14 de março de 2010

Manuel Maia Gonçalves: Ad aeternum.

Faleceu Manuel Maia Gonçalves, Juiz Conselheiro, autor de um “Código Penal Português Anotado” e que teve 18 edições até 2007, e de um “Código de Processo Penal Anotado”, com 17 edições até 2009. É obra!


Segundo o “Jornal Expresso" (numa nota confrangedoramente pequena e sem qualquer destaque), aos 89 anos ainda se mantinha activo, frequentando a biblioteca do STJ! Uma bênção que todos desejaríamos poder alcançar nos nossos misteres!


Natural de Mouriscas, Casal das Aldeias, muito perto de Alvega (zona beijada pelo rio mais belo de Portugal, o Tejo), berço de meus familiares.


Manteve sempre uma grande ligação a Mouriscas, tendo inclusivamente promovido ali diversas “excursões”, comparecendo inclusive figuras de prestígio como Antunes Varela.


Homens destes, forjados numa época em que esta Nação foi grandiosa e tinha ideais e sonhos para cumprir, vão infelizmente fechando os olhos. E não há quem os possa, de algum modo, substituir. Que essa venenosa afirmação de “não haver insubstituíveis” é uma grosseira mentira…

Etiquetas:

quinta-feira, 11 de março de 2010

Um Homem pleno de Qualidades!


Alexandre Soares dos Santos, Presidente do grupo Jerónimo Martins, foi o convidado do "Negócios da Semana" neste serão da SIC Notícias.

Grande entrevista com um grande Senhor!

Foi com extrema comoção que ouvi este homem, tão diferente dos pobres de espírito que nos (des) governam!

Críticas incisivas ao poder político, visão positiva sobre os portugueses e a sua capacidade de realizar grandes feitos, se para isso motivados e chefiados por alguém que seja respeitável, honesto, e que saiba dar o exemplo. O que não é o caso dos politiqueiros a quem estamos entregues...

Homens desta estatura moral é que seriam necessários para estarem à frente dos destinos deste País!

Etiquetas:

segunda-feira, 8 de março de 2010

No Dia da Mulher, para a nossa...


Quando passas, a própria poesia acorda para te ver e, acompanhando-te, até as flores, rendidas, se despem para suavizar o caminho que os teus pés tocam…

Etiquetas:

sexta-feira, 5 de março de 2010

África nossa.

Acerca da barragem de Cabora Bassa (era este o nome à época da construção…), no Jornal Público pode ler-se:

“O primeiro-ministro, em declarações aos jornalistas na sua visita à quarta maior barragem de África, disse ter intenção "de fazer uma operação que permita que empresas moçambicanas e portuguesas fiquem agora ligadas ao projecto". Acrescentou ainda que não fazia sentido "uma participação financeira do Estado português" em Cahora Bassa, mas sim entregar o aproveitamento hidro-eléctrico "a empresas portuguesas que tragam tecnologia e possam assumir um papel no desenvolvimento" da barragem.”

E interrogo-me porque razão Portugal não poderia manter aí uma participação? Zona (Província de Tete) tão atacada no tempo da guerra ultramarina, mesmo assim foi possível construir, graças à defesa ali montada pelos soldados portugueses, o quarto maior lago artificial do continente africano.

Uma “correcção” se impõe: não é o Governo que detém a participação no referido Complexo, mas sim Portugal, a Nação, logo, todos nós. E por mim declaro desde já que não passei nenhuma procuração a Sócrates para ele vender o que quer que seja…

Tudo isto deriva dessa vergonha chamada “descolonização exemplar”, a qual constituiu isso sim uma tragédia para todos os portugueses e, em particular, para aqueles que viviam em território ultramarino, ao tempo parte integrante da Nação (palavra hoje mal vista…), e que tiveram que abandonar, em condições penosas e à pressa, as nossas províncias, por virtude da situação de instabilidade nelas criadas.


Que dizer da acção lamentável dos abrilistas que fizeram o jogo dos movimentos ditos de “libertação”, como o MPLA em Angola, a Frelimo em Moçambique, baixando os braços e deixando toda uma população (branca e negra) à mercê de vinganças? De facto, o movimento dos Capitães previa expressamente a preservação das províncias ultramarinas e não a sua entrega (que se fez deliberadamente atabalhoada).

Foi assim intenção de realizar naquelas um clima de verdadeiro terror a fim das populações brancas regressarem à Metrópole.

Então a África portuguesa não poderia ser um espaço de sã convivência para todos? Ou será que África é só para os negros? Então agora faz-se “apartheid” de raças por continentes? E os negros que estão aqui? Vamos expulsá-los? Haja bom senso e não sectarismos…

Em muitos discursos de Marcello Caetano (esse homem impoluto que deveria ter chegado ao poder muito mais cedo), já se previa a hecatombe humana que se seguiria a uma eventual entrega das províncias aos “movimentos de libertação”.

Ninguém o quis ouvir. Não lhe deram tempo. Nem os “ultras” do Regime, nem os enfeudados aos “amanhãs que cantam”, nem os comprometidos com “interesses subterrâneos” que hoje dominam a sociedade portuguesa.

Etiquetas:

quarta-feira, 3 de março de 2010

Afinal, foi um sonho.

Hoje, na "SIC Notícias", a propósito da viagem de Sócrates a Moçambique, vi crianças negras moçambicanas com bandeirinhas portuguesas na mão; subitamente, sonhei que Moçambique ainda poderia pertencer a esta velha Nação, que já foi pluricontinental e plurirracial. Estaríamos muito melhor, com um futuro seguramente mais belo: o povo daqui do Continente, mas também aquele povo de lá que já foi português.

Certamente que, para muitos, ainda o são, ainda que só no coração.

Também é o fundamental. O resto perdido está. Para todos.

Etiquetas:

segunda-feira, 1 de março de 2010

Concertos e desconcertos.

Há muitos anos que não ouvia o concerto para piano nº2 in C minor Op. 18 do Rachmanivov. De uma beleza extrema, é porém sinal de que ando deprimido. Deve ser do tempo agreste, do Tempo que sinto a passar veloz (e eu com tantas coisas para concretizar!), deve ser deste Portugal sufocante que já não nos inspira felicidade nem esperança.


Deve ser de qualquer coisa mais profunda e íntima que a nós próprios não ousamos sequer confessar…




Nota: na foto, Jean-Louis Trintignant, no filme (inesquecível - aquele em que todos os sonhos são possíveis) Rouge. Geneve, Suisse 1993.

Etiquetas: