Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Afinal, foi um sonho.

Hoje, na "SIC Notícias", a propósito da viagem de Sócrates a Moçambique, vi crianças negras moçambicanas com bandeirinhas portuguesas na mão; subitamente, sonhei que Moçambique ainda poderia pertencer a esta velha Nação, que já foi pluricontinental e plurirracial. Estaríamos muito melhor, com um futuro seguramente mais belo: o povo daqui do Continente, mas também aquele povo de lá que já foi português.

Certamente que, para muitos, ainda o são, ainda que só no coração.

Também é o fundamental. O resto perdido está. Para todos.

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home