Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Nossa Senhora da Visitação

No dia 31 de Maio a Igreja celebra a festa litúrgica de Nossa Senhora “em visitação” a sua prima Isabel.

De facto, "Naqueles dias, Maria pôs-se a caminho para uma região montanhosa, dirigindo-se apressadamente a uma cidade de Judá. Entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel.

Ora, quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu-lhe no ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo e exclamou: 'Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem que a mãe do meu Senhor me visitasse? (…)”


Quem nos dera a nós que hoje a Mãe do Nosso e único Senhor nos visite e abrace também!

Como alguém disse, somos todos eternos nómadas, em busca de Deus!


Vou fazer uma pausa no trabalho e vou vê-la, agora, na "minha" Igreja de São João de Deus.
Nota: Quadro de Marx Reichlich [German Northern Renaissance Painter, 1460-ca.1520]: Meeting_Of_Mary_And_Elisabeth.

Etiquetas:

sábado, 29 de maio de 2010

Na Memória do 28 de Maio II

No "Público” de ontem, sexta-feira, 28 de Maio, veio publicada uma notícia acerca de um estudo sobre as situações de extrema pobreza em que vivem os ex-combatentes da guerra do Ultramar.

Fico chocado, revoltado, que a sociedade civil e os poderes instituídos tenham “esquecido” aqueles que nos anos sessenta e setenta defenderam não só a integridade da Nação mas também lutaram pelo Ocidente contra a barbárie do mundo ateu e comunista, cujos resquícios estão ainda bem vivos na Coreia do Norte, China, Cuba.

Quando começou a acção de guerrilha nas nossas Províncias Ultramarinas, instigada pela União Soviética, RDA, Checoslováquia, enfim, toda a “Cortina de Ferro”, bem como os EUA do tão incensado John Kennedy (que afinal não passou de um crápula), e ainda certos países europeus, como a Suécia, Portugal foi obrigado a defender-se, pois que lá estava a construir um mundo melhor para todos. Os soldados foram para África defender territórios que eram histórica e constitucionalmente pertença da Nação, ou seja, de todos nós.

Hoje, contingentes de militares, polícias, GNR, vão para teatros de guerra em países tão longínquos como o Afeganistão, em missões que nada têm a ver com os nossos interesses.

E não oiço agora aquela célebre frase pós 25 Abril "Nem mais um soldado para África"…

Todos os bens pensantes da “esquerda” de então que por aí ainda andam, aqueles que traíram e abandonaram Portugal, vivendo refastelados em Paris ou nos Países Nórdicos, toda essa esquerdalha hoje se cala perante o verdadeiro escândalo que constitui o envio de meios militares, homens e equipamentos, para zonas do mundo que nem conhecemos....

E os nossos antigos soldados, brancos e negros, para aí esquecidos na mais abjecta miséria…

Apenas um novo 28 de Maio poderia lavar-lhes a honra, expulsando desta terra todos os traidores que levaram este País, outrora respeitado, à ruína!

Etiquetas:

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Na Memória do 28 de Maio I

(...) a única filosofia realista do poder é a que aceita a existência do bem e do mal. E que julga ser sua missão encorajar o que representa o bem e combater e reprimir o que traduz o mal, segundo os conceitos consagrados pelo consenso comum e tradicional.
Filosofia simples? Sim, como tudo o que brota naturalmente das raízes da vida.
Aqueles a quem cabe a responsabilidade efectiva dos destinos de uma comunidade não podem dar-se ao luxo das evasões imaginativas no reino da utopia: têm de ter os pés fincados na terra.
Governar é atender em cada momento, com a consciência das circunstâncias e os olhos postos no futuro, às necessidadas reais e efectivas do País.”


(Prof. Marcello Caetano, Discurso proferido na conferência anual da A.N.P. nop Palácio dos Congressos, no Estoril, em 28 de Feveeiro de 1972).

Etiquetas:

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Desejos (quase) inconfessáveis...


Nas minhas "conversas" com a Margarida resultam quase sempre as reflexões mais incríveis e íntimas.

Como esta (posso revelar...) em que ela me disse algo que vai ao encontro do meu desejo mais íntimo:

"que um dia encontremos todos os que nos amaram e a quem quisemos tanto."


Também não quero mais nada.

Etiquetas:

terça-feira, 25 de maio de 2010

Tempo de Tormentos.

Quinzenalmente, Ana Lourenço, da "Sic Notícias", com a sua vozinha de adormecer criancinhas, entrevista personalidades do mundo da política, da cultura e da economia.

Neste serão, entrevistou António Nogueira Leite, Mira Amaral, Luis Nazaré e Ferreira do Amaral.

O mais honesto e lúcido foi (aliás como é seu timbre) Ferreira do Amaral, que com uma simplicidade desarmante "explicou" que o problema fundamental do nosso País está na debilidade da nossa Economia e na falta de produtividade desta, e não tanto no défice. Este, como sabemos, é "alimentado" pelo baixo "Pib": se este é insignificante, é óbvio que o Estado não tem recursos para fazer face às suas diversas tarefas.
Todavia, longe vão os tempos em que os Governantes tinham "por suprema preocupação o interesse nacional, o bem estar-geral, o trabalho construtivo" - Marcello Caetano, em discurso na Exposição de Obras Públicas em 29 de Julho de 1948.

Mira Amaral, aquele que algum gato certamente comeu a língua (mas não as diversas reformas milionárias de que usufrui) "denunciou coerentemente" os altos salários que se praticam neste País, factor que dificulta o desenvolvimento nacional (aqui tive vontade de vomitar).

Sumário breve: esperam-nos tempos de tormentos e sacrifícios. Para muitos de nós, para o resto da vida.


O único consolo que tive foi assistir ao programa com os pés de molho, ao fim de um dia de trabalho. E dou graças a Deus por ele!

Etiquetas:

segunda-feira, 24 de maio de 2010

MARIA AUXILIUM CHRISTIANORUM


Hoje a Igreja celebra a Festa de Nossa Senhora Auxiliadora.

O título "Auxiliadora dos Cristãos" foi introduzido na Ladainha de Nossa Senhora pelo Papa São Pio V, após a vitória dos Cristãos obtida em Lepanto, vitória essa conseguida graças ao auxílio de Deus e de Nossa Senhora.


Hoje a Igreja celebra, pois, a festa de Nossa Senhora sob esse título, do qual Dom Bosco, fundador da Congregação Salesiana, tinha especial veneração.


Escreveu o Santo: “A festa de Maria Auxiliadora deve ser o prelúdio da festa eterna que deveremos celebrar todos juntos um dia no Paraíso".


AMEN!


Etiquetas:

sábado, 22 de maio de 2010

Estamos fartos destes Políticos da Banha da Cobra!


“Como podemos ajudar o país se o país não nos ajuda? Estamos fartos de fazer o que nos pedem, sem qualquer exemplo da parte de quem o devia dar. Nunca simpatizei com Salazar, mas talvez não saiba que ele vendia os ovos do galinheiro do quintal para equilibrar as finanças domésticas. Ao que parece, tinha uma boa governanta. Talvez não fosse má ideia o Governo arranjar também uma.”


Margarida Rebelo Pinto, na sua coluna do Sol "Com Muito Prazer".

Etiquetas:

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Valha-nos a Natureza!



Temos o Inverno na Economia e Finanças.
Valha-nos o Verão na Natureza!


Nota: é possível ampliar a foto, "clicando" na mesma.

Etiquetas:

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Da Professora de Mirandela II

O que nos deveria preocupar são as falcatruas, essas sim pornográficas, em que muitos autarcas, todos os (des) governantes e todos os gestores públicos estão continuamente envolvidos e com total impunidade...

“Aceitamos” a união homossexual como sinal de modernidade, mas não suportamos a visão de uma (bela) rapariga que se despe para um revista erótica...

Que País, que “parolos”, que contradições!

Etiquetas:

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Da Professora de Mirandela.

Acerca da Professora de Mirandela que posou para a "PlayBoy", e das reacções suscitadas lá no burgo pelos pais justamente escandalizados, tenho a dizer que se ela fosse um “ele” e para mais gay… hum…tal seria considerado moderno e certamente que poderia continuar a dar aulas...


Aqui fica a foto da protagonista, ou melhor, como não queremos alimentar a polémica que vai longa, aqui fica a foto… apenas dos pezinhos…

Etiquetas:

terça-feira, 18 de maio de 2010

Arrimo para as Almas crentes.



Que futuro nos reserva este século? Já não verei, obviamente, o seu fim. Mas interrogo-me onde nos levará esta crise mundial – económica, financeira, de valores, enfim de civilização ?

Nestes tempos de angústia, a peregrinação de Bento XVI a Fátima consolou-nos. Há coisas que não mudam, são eternas: como a Igreja.

Que arrimo para as almas crentes constatarmos a união de Ratzinger a Cristo, assim capaz de enfrentar as piores tempestades!


Ele trouxe-nos a serenidade e a confiança que estes tristes políticos não nos podem oferecer.

Etiquetas:

sábado, 15 de maio de 2010

A visita de Bento XVI

Mais uma vez Cavaco Silva salvou a "honra do convento", ao acompanhar Bento XVI nos diversos eventos que tiveram lugar nesta nossa Nação, apelidada com propriedade de fidelíssima, pois que da parte do Governo apenas alguns membros, como Sócrates ou Silva Pereira (este que se afirma católico, mas que apoia as leis mais abstrusas e que vão contra os mandamentos de Deus...), ou o ministro da Administração Interna, Rui Pereira (que até dirige uma loja maçónica) estiveram presentes no Terreiro do Paço, mas com caras de poucos amigos (via-se bem na TV...).


Foi uma grande Graça Ratzinger ter sucedido a João Paulo II, pois aquele continuou a obra deste na defesa da Fé, na defesa da pureza dos princípios. Ortodoxia? Certamente que sim e bem necessária, para evitar desvios...


A Nação Portuguesa demonstrou, nestes últimos dias, que a denominada "sociedade laica" não passa afinal de um mito inventado por grupúsculos que pretendem impor a sua vontade numa terra que é pertença de Santa Maria.


De facto, tratou-se não apenas de uma visita de Estado, mas sobretudo da visita do sucessor do Apóstolo Pedro a esta velha Nação, que bem precisada está de regressar às suas raízes culturais e às Verdades Eternas, mergulhar de novo nas certezas que outrora deram arrimo às Almas.


Com efeito, longe vão os tempos em que os Governantes não discutiam Deus, nem a Pátria, nem a Família...

Etiquetas:

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Bento XVI e a Verdade Suprema!




"É belo ser amigo de Jesus e vale a pena segui-Lo."


(Bento XVI)
Adenda: ao ver esta foto, lembro-me do meu avô João... ao olhar para Ratzinger, aqueles traços de velhinho de olhos vivos, aquele nariz incrivelmente parecido com... vejo o meu avô... e dá-me uma comoção! Assim, para mim, esta foto de Bento XVI não pode deixar de ser a mais bela...

Etiquetas:

terça-feira, 11 de maio de 2010

Bento XVI e Lisboa, "porto e abrigo de tantas esperanças".

Correu mundo o “filme” em directo da celebração eucarística presidida por Bento XVI.

Os “estrangeiros” que não conhecem Lisboa devem ter ficado de “boca aberta” perante a beleza da Praça do Terreiro do Paço, um “barco” como altar, o rio como soalho, o céu azul e as nuvens brancas como que fazendo as vezes das “paredes” de uma qualquer Igreja

O cenário tinha um encanto celestial, apenas comparável com a beleza de tempos idos, protagonizada pelo Padre Cruz, junto ao Rio Tejo (o rio mais belo de todo o Portugal), acompanhado pelos Ministros do Estado Novo, abençoando os pescadores que partiam para a Terra Nova.

Não, não fui participar no local da Santa Missa, por impossibilidade de “agenda” e também porque estes pés não ajudam…

Mas assisti pela televisão, o que me permitiu ver mais e melhor do que no próprio local. De facto, pude atentar bem nos traços fisionómicos de Bento XVI, um ar de “miúdo tímido”, um terno sorriso, uma mensagem de Esperança no Futuro, desde que, "hélas!", este tenha o seu recorte em Jesus Cristo.

E a poesia de “Ratzinger”? Bem patente em frases como esta:

“Lisboa amiga, porto e abrigo de tantas esperanças”.

Sim, Lisboa, cidade bela, a minha cidade, onde estão depositadas as minhas memórias, boas e más, as ruas que me conhecem, e que conheceram os meus.

Não me interessa agora aqui falar dos “filhos insubmissos e até rebeldes” da Igreja, como referiu o Papa, mas muito simplesmente sublinhar a Beleza e a Poesia desta vinda do sucessor de Pedro. Aliás, a este propósito, como referiu o “nosso” José Tolentino de Mendonça, Bento XVI não é apenas o 266º sucessor do Apóstolo Pedro que vem até nós. “Ele hoje é Pedro. Não representa apenas os cinco anos do seu Pontificado, mas os dois mil anos de história da Igreja. A sua solicitude não é apenas a expressão de um estilo pessoal, mas a manifestação de um carisma confiado para a edificação da comunidade. A missão que ele transporta ouviu-a da boca do próprio Cristo: “Apascenta as minhas ovelhas”.


Que mais interessa?

Etiquetas:

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Falar com Deus.

Dialogava eu com a Margarida, e ocorreu-me esta reflexão: para sabermos dialogar com Deus, creio que é necessária uma pré-reflexão acerca de nós mesmos, um esforço de conhecimento do nosso ser, interrogarmo-nos sobre o nosso íntimo, descobrirmos a geografia da nossa interioridade, a fim de o nosso "discurso" com Ele possa frutificar em actos concretos no nosso quotidiano.

Etiquetas:

domingo, 9 de maio de 2010

Modos de rezar...


Por indisciplina, a voragem do tempo, desordem interior, seja o que for, por vezes é difícil rezar.

Então, que tal ler Tolentino de Mendonça?


"Só há um modo verdadeiro de rezar:
estende o teu corpo ao longo do barco
que desce silencioso o canal
e deixa que as folhas mortas dos bosques
te cubram"

Etiquetas:

Acção Directa.


Em anotação ao artº 31º do Código Penal (18º edição – 2007), Manuel Maia Gonçalves esclarece que acção directa “é o uso da força para realizar ou assegurar o próprio direito por parte do agente, que assim procura remover uma situação de facto actual ou se antecipa a garantir ou satisfazer uma pretensão que por outro modo não seria realizada. A acção directa encontra-se regulada no artº 336º do Código Civil e quando se verificarem os seus pressupostos ficará excluída a ilicitude criminal.”

Ora, aquela consubstanciando-se como um recurso lícito à força “com o fim de realizar ou assegurar o próprio direito (…) pela impossibilidade de recorrer em tempo útil aos meios coercivos normais (…)”, fácil é de perceber, mesmo para aqueles que não são versados em leis, que a actuação de Ricardo Rodrigues não se enquadra nos requisitos desta figura.

Tudo isto para dizer que, afinal, tanto os membros deste Governo como os deputados que o apoiam, são extremosos defensores da acção directa. Se não, vejamos alguns exemplos respigados da imprensa:

1. O Professor Charrua;
2. Moura Guedes e o seu Jornal de Sexta-Feira;
3. A tentativa falhada de também mandar às urtigas o Mário Crespo;
4. O fecho da Universidade (?!?) Independente (não fossem descobertas mais falsificações de diplomas…);
5.O BPN (nacionalizado).


Enfim… são tantos os casos e a memória que não chega para tanto escândalo…

Etiquetas: