Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sábado, 31 de janeiro de 2009

Citações...



"Ralhou-me, embalou-me, acarinhou-me. Mas há abismos de onde ninguém consegue tirar-nos. Temos de ser nós mesmos a sair de lá, sozinhos, passo a passo. Eu anda estou nos primeiros passos."

Françoise Giroud, in “Meu Amor Muito Querido…”

Etiquetas:

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Poesia: a seiva da árvore da vida...


Uma companheira fiel destes serões, a Júlia, ao ter “postado” sobre e. e. cummings, lembrou-me um seu poema que me tem acompanhado ao longo dos anos, e que está "perdido" num livrinho aparentemente insignificante, com poucas folhas e de formato pequeno. É este:

I thank You God for most this amazing

I thank You God for most this amazing
day: for the leaping greenly spirits of trees
and a blue true dream of sky; and for everything
which is natural which is infinite which is yes


Belo, não é verdade? As coisas simples (mas importantes) que muitas vezes são esquecidas na voragem das correrias do nosso tempo…

Etiquetas:

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Gostos II.




Os dias são demasiado longos, longe de ti. Quando chego ao nosso porto de abrigo, cansado e desiludido, esperas-me, rosadinha como de costume e com um belo sorriso. É o paraíso, com o mundo suspenso lá fora, sem ordem para entrar.


Etiquetas:

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Os esquecidos Cristãos Caldeus...


Neste Domingo que acaba de passar, e de modo particular em Fátima, celebrou-se a Conversão de (São) Paulo.

A Missa foi presidida por D. Antoine Audo, Bispo de Alepo para os Caldeus, Síria.

Sublinhou este que São Paulo nasceu em Tarso, Turquia, muito perto da "sua" Alepo, tendo-se dado a sua conversão a caminho de Damasco, capital da Síria (a famosa Estrada de Damasco…).

Hoje, os cristãos, nomeadamente da Igreja dos Caldeus, estão ameaçados de desaparecer. Perseguidos pelos muçulmanos (xiitas em particular), deixaram de poder celebrar o seu culto como outrora, no Iraque e no tempo de Sadam, o faziam, com tranquilidade e segurança.

Afinal, até havia liberdade religiosa no tempo do tão famigerado tirano…

Os Americanos destas coisas não sabem mesmo nada…

E quem defende hoje os cristãos do Médio Oriente? Que voz (politicamente correcta) se ergue por aí? Nenhuma…




Nota: S. Paulo, de Nuno Gonçalves - Museu Nacional Arte Antiga

Etiquetas:

sábado, 24 de janeiro de 2009

Gostos I


Gosto do Corte Inglês. Imagino que estou em Espanha, pois esta é, de longe, muito mais alegre que o nosso País. Essa atmosfera é-nos transmitida pela gestão castelhana, pelos empregados, alguns da nacionalidade, os nossos já com outro espírito, mais dinâmico, incutido, sem dúvida, pelos “nuestros hermanos”.

Aprecio, de quando em vez (não pode ser sempre...) ao fim do dia, a pretexto de compras no respectivo supermercado (um sossego… frequentado por gente educada e serena), levar para casa uns famosos “croissants” e pãezinhos de leite pequeninos, sentar-me ao balcão da “Mesón de Tapas” e beber uma cerveja 1906 – Reserva Especial – servida em copos gelados na hora, à frente do cliente, e apreciar uns “pinchos” , acompanhados de uma batatinhas fritas (ai o sal!).

Sento-me e deixo o pensamento divagar…


Hoje sentei-me, esperando a minha mais-que-tudo (combinámos ir ao cinema…afinal atrasámo-nos...) e fui pensando que, se não fosse Jesus, a Sua Mensagem de Esperança, como seríamos infelizes!

De facto, toda a esperança cristã está fundada na Ressurreição de Jesus Cristo e, como disse Paulo VI, aquela esperança está “ancorada” na nossa própria ressurreição com Ele.

Mais: já ressuscitámos com ele (Col. 3, 1): toda a nossa vida cristã está tecida por esta inabalável certeza.

É o lenitivo para as dificuldades do nosso penar nesta terra, e neste Tempo tão doloroso que nos foi dado viver.



Mais tarde disse-lhe que achava um desperdício todos os momentos que não passava com ela… momentos de trabalho, de lazer. Faz-me falta a sua fofura.

Etiquetas:

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

O tigre que vive em toda a mulher...


A "Revista Única" do Jornal Expresso desta semana, cita uma frase de Angelina Jolie segundo a qual "todas as mulheres têm um tigre dentro de si. Eu também”

Pasmo! As coisas que um homem da minha idade deveria saber e desconhece!

Será por causa desse tigre que vive na alma de toda a mulher que por vezes, nós homens, andamos por estas ruas da amargura todos arranhados ?!

Etiquetas:

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Recolhimento.

A chuva que cai de mansinho, o cansaço no corpo e na alma, convidam a adormecer ao som do “meu” Charlie Haden, que toca para quem se sente perdido na grande cidade e não tem sobretudo vontade de a enfrentar amanhã.

Seria bem melhor poder ficar à lareira, escolher um bom livro da biblioteca e fechar a porta, de modo definitivo, à loucura do quotidiano.

Etiquetas:

domingo, 18 de janeiro de 2009

Insónias...



Esta noite passei-a "em branco", porventura fazendo "companhia" ao meu amigo Coutinho Ribeiro, que se queixa destas coisas...

Devia ter-me levantado logo àss 4H, pois só estive na cama a torturar-me.

Desconfio que tenha sido do chá ("bules" de chá...) que bebi na tertúlia dos sábados à noite. Discordo assim da iniciativa daquele meu ilustre causídico em não beber mais o seu Jameson. O chá é muito mais pernicioso...

Bem, vou aproveitar e adiantar trabalho. Mas, agora, vou sair e ver esta manhã chuvosa e com uma neblina tão cerrada que até me fêz agora lembrar das terras altas, do Minho e dos romances de Júlio Dinis...
Apetece-me "agarrar" no BM e ir contemplar o mar ali na Marginal, sentir-lhe o cheiro de eternidade...

Nota: A pintura é de Duy Huynh: "Dreamboat".

Etiquetas:

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

O "aviso" de D. José Policarpo.


D. José Policarpo alertou as nossas "TEENAGERS" para o "monte de sarilhos" que podem surgir se casarem com muçulmanos.

Estou sem paciência para comentar longamente o tema, ou sequer aprofundá-lo. Apenas direi que estamos habituados, no nosso País e em toda a "correcta" Europa, a ouvir discursos "politicamente correctos" e, nessa base, as pessoas deixaram de percepcionar a intrínseca verdade dos factos.

Como cristão e católico, estou cansado do respeito unilateral que a Igreja Católica no seu todo tem prestado ao Islão.

Este, com efeito, não nos respeita. Para eles, somos apenas "Kéfir" ou seja, infiéis. De facto, o Islão é uma ideologia de combate sem quartel aos infiéis (todos nós, Cristãos). Eles afirmam, sem pudor, que conquistarão a Europa "através do ventre das (suas) mulheres..."

Na leitura do Alcorão está a “verdade” escondida do Islão, que deveremos revelar a esta sociedade ocidental adormecida e inerte, mergulhada que está no consumo desenfreado das massas estupidificadas, nas orgias da droga e do sexo e na política corrupta.
Os chefes islâmicos defendem a "sua" “religião” (em itálico pois, mais que uma religião, o Islão é um projecto de organização da sociedade) sem desejarem, bem pelo contrário, fazer qualquer tipo de exegese do texto do Alcorão: interpretam-no literalmente, assim o querem entendido e assim o desejam aplicar.

Matai os infiéis: eis a sua mensagem! De facto, o Islão é misógino, anti-cristão e anti-semita.

E os seus seguidores estão na fase da "reconquista" !

Etiquetas:

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Israelitas e Palestinianos: Quem está inocente?


A propósito do actual conflito na faixa de Gaza, e tendo desta feita o “Hamas” iniciado as hostilidades, é caso, todavia, para citar Marcel Pagnol:

"C'est très joli d'être innocent ; il ne faut pas en abuser."


(se é que nesta “história” há inocentes…).


Etiquetas:

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

O novo "Muro de Berlim" - e Bethlehem.


"E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades da Judeia; porque de ti vai sair o Príncipe que há-de apascentar o meu povo de Israel”.
(Evangelho segundo S. Mateus)

De repente, e por causa do actual confronto na faixa de Gaza, lembrei-me que Belém (e Jerusalém) está cercada pelo “Muro” construído pelos israelitas.

Belém que deveria, com a sua mensagem, continuar a ser hoje “o lugar mais puro e inocente de toda a Terra de Deus. Porque na grande noite de Natal infinitas crianças têm sonhado com Belém, e essa lembrança ficou-lhes para sempre no coração”, como escreveu o escritor japonês Shusako Endo, no seu belíssimo livro “Uma Vida de Jesus", editado entre nós pela Editora Asa.
O Muro aprisiona assim um povo, parte dele cristão. Sim, há muitos palestinianos cristãos.

Que diria Jesus se hoje ali voltasse?
Pensando bem, Israel perdeu grande parte do meu crédito... Um dia os seus filhos terão de responder perante o Deus de Abraão, Isaac e Jacob...

Etiquetas:

domingo, 11 de janeiro de 2009

Acreditar na Luz, mesmo na noite mais escura...


Neste Sábado que passou, a 1ª Epístola de São João diz-nos que somos de Deus, mas o mundo inteiro está sujeito ao Maligno.

Pensou a geração que nos precedeu, que a II Guerra Mundial seria a última conflagração a ocorrer entre os povos.

Trágica ingenuidade! Ao vermos todas estas guerras da actualidade, algumas abusivamente “em nome de Deus”, constatamos que o mundo caminha a passos largos para o abismo.

Mas nós, crentes, estamos com o Verdadeiro Deus, que é somente Amor. E n’Ele depositamos toda a nossa Esperança.

De facto, como diz São Paulo, numa frase impressionante, que muito medito, e perante a incredulidade de alguns Coríntios, “Se Cristo não ressuscitou é vã a nossa fé”!

Com efeito, relativizar a divindade de Jesus Cristo [que, segundo São Mateus e São Lucas, nasceu (em terra que ainda hoje não tem sossego) Belém de Judá, no tempo do rei Herodes], reduzindo-O a um fenómeno simplesmente humano e não acreditar na sua ressurreição, é destruir a nossa fé.

Não estamos, pois, com os falsos “deuses” que esta sociedade nos “oferece”, nem com os niilistas que prometem o Paraíso nesta terra.

Nesta Terra? Já vimos que tal é impossível… Resta-nos, pois, Aquela Esperança…

Etiquetas:

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

A minha joaninha.


A joaninha é conhecida por boas-novas. Em inglês, chamam-se ladybirds (Dona Ave), e "beetles of Our Lady" (escaravelhos da Nossa Senhora) devido à crença de que foram dedicadas à Virgem Maria.

Ora, lembrei-me, porque ainda há pouco ao jantar aconteceu, por vezes chamo-lhe joaninha. Ela é tão doce, tão meiguinha, tão rosadinha no seu roupão cor-de-rosa, sentada aqui à lareira, que me faz lembrar as joaninhas com que eu, em miúdo, brincava. Eram umas coisinhas pequeninas, vermelhinhas, com umas asinhas que possibilitavam um voo gracioso. E tocava-lhes com suavidade, para não as magoar.

Tal como ontem, continuo a gostar da minha joaninha.

Há coisas que em nós não mudam.

O Amor não muda, de facto. Apesar de ser um “bichinho” frágil…

Etiquetas:

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Por momentos, fiquei confuso...


O Presidente da Vodafone, António Carrapatoso, a propósito da crise que aí vai, afirmou, ao "Público", que "Portugal soma à actual crise internacional uma crise interna que há muito perdura. Esta assenta numa sociedade rígida pouco aberta, pouco transparente e pouco flexível, que vai perdendo competitividade relativa. Num Estado cada vez mais abrangente e interventor mas que falha nas suas atribuições fundamentais. Um Estado que permite uma elevada promiscuidade entre os poderes políticos e económicos e outros interesses corporativos, e que não promove os incentivos motivadores dos comportamentos mais adequados dos cidadãos e instituições."


Bem, por momentos fiquei confuso: pensei que ele estava a falar da "longa noite fascista". Afinal, estava a referir-se ao Portugal do 25 de Abril. "Ele" há coisas! Quem diria!

Etiquetas:

domingo, 4 de janeiro de 2009

Epifania do Senhor, Luz do Mundo.


Tinha Jesus nascido em Belém da Judeia,
nos dias do rei Herodes,
quando chegaram a Jerusalém uns Magos vindos do Oriente.
«Onde está - perguntaram eles -
o rei dos judeus que acaba de nascer?
Nós vimos a sua estrela no Oriente
e viemos adorá-l’O».

(São Mateus, 2, 1-12).


Já tenho escrito (vezes sem conta, perdoem-me…) que sou um apaixonado pelo tema dos Reis Magos, ou ele não estivesse impregnado de Poesia!

Com efeito, o Mistério dos três Reis Magos que percorrem um mar de areia para irem ao encontro do Salvador do Mundo é um tema que me apaixona há anos. Faz-me pensar que bom seria podermos, nos dias que passam, ir também ao Seu encontro, para sermos salvos deste caminhar por vezes tão solitário e sem sentido, para nos livrar da angústia de nos sabermos limitados e finitos, de sabermos que um dia deixaremos de poder contemplar o mar, de caminharmos descalços na areia húmida. Mas, quem sabe, talvez que tudo se possa resolver a nosso contento.

O pequenino Menino Jesus, na Sua Bondade, esquecerá as nossas falhas, as nossas infidelidades e permitir-nos-á viver no segredo do Tempo com aqueles que mais amamos.

Na celebração desta Epifania (a manifestação de Jesus a todos os homens), e no início deste Ano de 2009 que se afigura tão difícil, façamos votos para que, enquanto não mergulhamos totalmente no Mistério, o Menino Jesus nos dê um suave e longo caminho para percorrer, na companhia daqueles que amamos e estimamos.

Ele é a única Luz que se acende na noite deste mundo que estava destinado a ser o paraíso do Homem...
Nota: Vasco Fernandes (Grão Vasco), “Adoração dos Magos”, óleo sobre madeira, Museu de Grão Vasco, Viseu, Portugal.

Etiquetas:

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

O "Evangelho" segundo Pedro Santana Lopes


Na última edição do jornal "O SOL" na sua coluna intitulada "Equinócios e Solstícios", Pedro Santana Lopes considera que “cada um deve dar o devido valor às coisas boas que tem. E, se há coisa boa na vida, é mesmo não desejar mal nem fazer mal a ninguém.”

Verdade profunda esta. Nada que Jesus Cristo não tenha já ensinado: Ama o próximo como a ti mesmo!

Bem sabemos como tal é difícil quando alguém nos magoa, nos atraiçoa no trabalho do dia-a-dia, nos mente, nos odeia sem um motivo que seja “racional”.

De facto, se há coisa boa na vida, é mesmo não desejar mal nem fazer mal a ninguém. É isto que nos separa dos adoradores do Mal e da barbárie.
A seguirmos este "evangelho" de Pedro Santana Lopes, tal constituiria o paraíso na terra!


Que este ano de 2009 nos traga não ódios, mas amor fraterno!

Etiquetas: