Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 31 de março de 2009

Pequenos nadas da vida.


Hoje tive de ir à "linha" de Cascais. À volta, na companhia do Dr. Manuel B., meu colega e amigo, “obriguei-me” a circular pela marginal. Estava um fim de tarde magnífico, embora um pouco fresco.

Parámos em Carcavelos, onde se viam alguns biquinis a emoldurar a paisagem.

Descemos à praia e sentámo-nos numa acolhedora esplanada.

Deixámo-nos ficar a contemplar o azul intenso do mar, ali tão pertinho. Vontade tive eu de tirar os sapatos e as meias e deixar que o mar me beijasse os pés... mas esta coisa de estar de fato é, de facto, inibidor...

Bebemos os nossos gins tónicos e falámos da vida.

Neste Portugal de hoje estamos tramados, foi a conclusão a que chegámos.


Regressámos a Lisboa, sem pressa, e desanimados.

Etiquetas:

domingo, 29 de março de 2009

Oração de Páscoa II

Só queria ser feliz com ela. Sem angústias, sem sobressaltos. Sem consumir a vida por causa da maldade dos outros, da mesquinhez, da inveja. Poder deixar fluir a vida como um rio tranquilo.

Poder mergulhar nesse rio silencioso e meigo, sem ondulações, e sentir no corpo a sua frescura, o seu toque sensual.

Como disse uma colega minha, distinta advogada mas sem os “tiques” desta actual sociedade malsã em que vivemos, e sobretudo muito boa pessoa e bem formada, “por causa de gente que vive só para fazer o mal”.

Que fazer? Estamos hoje prisioneiros de gente mentalmente perturbada, nesta sociedade alienada. E que, de certo modo, comanda os nossos destinos.

Até quando, Senhor?

Nota: A (belíssima) foto é da autoria do fotógrafo Paulo César, intitulada "amo-te hoje como amanhã". Publicada no "olhares.com". Com a devida vénia.

Etiquetas:

sábado, 28 de março de 2009

Oração de Páscoa.



Esta noite não consigo dormir. Também tenho de trabalhar, lá isso é verdade (esta minha vida é só trabalho e pouco prazer, pois...).


Há fases da vida em que tudo corre mal. O trabalho, o amor.

O País também não ajuda: aqui abafa-se! E ficamos com um desejo súbito de partir para bem longe.

Resta-nos (como sempre) Jesus. Mas cuidará Ele de um pobre pecador como eu? Ouvir-me-á?


Não tenho muito "jeito" para o cumprimento formal de todas as obrigações da Igreja, tudo muito certinho... muito... enfim, tenta-se mas falha-se muito...


Resta-me saborear a bela oração que às 3 horas da manhã encontrei no blog do Joaquim:


"Percebo bem, que sem Ti, não há oração, não há paz, não há tranquilidade, não há repouso no coração, por isso, Espírito Santo, peço-Te, vem em auxilio da minha fraqueza, vem despertar em mim a graça da oração, vem dar-me a paz, a tranquilidade, a verdadeira alegria, que só pode vir de Ti."




Nota: a foto é da autoria de Paulo Madeira. Com a devida vénia.

Etiquetas:

quarta-feira, 25 de março de 2009

Esta frase é uma biblioteca...




Nos dias de hoje, o sacerdote da Justiça habita num corpo feminino".


Eu limito-me a dizer: abençoado corpo!




Nota: a ler na Cleopatra , donde desavergonhadamente retirei a (belíssima) gravura acima exposta.

Etiquetas:

sábado, 21 de março de 2009

Abrir uma brecha no Tempo (Joaquim dixit)


Ao visitar o blog do Joaquim, fiquei a ouvir o belíssimo "Anima Christi" de Marco Frisina (do álbum “Pane di vita nuova”).

Envolvido por esta música mágica, correram-me as lágrimas pela superfície cansada do meu rosto. E mais uma vez senti que, afinal, toda esta nossa vida cheia de dores e ansiedades, inquietações, desgostos (algumas alegrias) não tem sentido se, no fim dela, não estiver Jesus e Sua Mãe amantíssima à nossa espera de braços abertos…


Etiquetas:

segunda-feira, 16 de março de 2009

Angola de hoje nos Prós e Contras.


Ao visionar hoje na RTP1 os “Prós e Contras”, não posso deixar de lamentar amargamente que os soldados portugueses, através da sua combatividade e imensa coragem, patenteada ao longo da Guerra do Ultramar, abriram ironicamente o caminho para que sejam hoje as grandes potências a“usufruir” das grandes riquezas daquela ex-província ultramarina portuguesa, nomeadamente do petróleo, riquezas essas que sempre invejaram. Daí o financiamento e apoio logístico durante 13 anos aos bandos armados, e a luta diplomática contra Portugal na ONU.

É pena: ANGOLA (JÁ NÃO) É NOSSA… é dos Americanos, dos Chineses. Já foi da URSS e de Cuba…

Etiquetas:

sábado, 14 de março de 2009

Com as raízes no Céu.

Hoje foi um dia diferente. À beira-mar. Mas sobretudo especial pois que na companhia de amigos que, apesar de o serem, não os posso ver tão amiúde como outros. Mas todos cabem no meu coração.

Uns de longa longa data, como a Cleo, sempre elegantérrima, com as suas inseparáveis sandálias (Manolo Blahnik não são?), o seu “mais-que-tudo” cada vez mais charmoso (a idade dá-nos "charme", não é F. ?) e os filhos de ambos lindos lindos lindos! De "cair para o lado"...

Outros, já definitivamente no coração, como o Manuel, que hoje veio à Capital do (ex) Império (aliás, com um "look" a transpirar saúde, desde que reduziu a nicotina...).


Outros, “acabadinhos de chegar”, como a Maria, que tem uns olhos azuis azuis (são “um crime” aqueles óculos de sol…), e a Raquel, com o seu filhote que me faz lembrar a minha infância, com aquele cabelinho loiro... e que desejo façam parte do nosso círculo.

Como escreveu Roman Gary, no seu “As Raízes do Céu” (de indizível beleza e que deveria ser de leitura obrigatória, para a educação dos sentimentos, de todos os sentimentos…), ”Os homens precisam de amizade”.

Aliás, sinto na pele a sua afirmação, feita naquela obra:
“desde que comecei a envelhecer, cada vez preciso mais de companhia”.


E tenho a sorte de ter um bom grupo de amigos.

Como aqueles que hoje revi.





Nota: “As Raízes do Céu”, de Romain Gary. Edição do Círculo de Leitores, Outubro 1973 – citações a fls. 62 e 75.

Etiquetas:

terça-feira, 10 de março de 2009

Tibete: 50 anos de violências.





Hoje é comemorado o 50º aniversário da revolta dos tibetanos - povo singularmente pacífico - contra o domínio de Pequim.


50 anos são passados desde o exílio do Dalai Lama na Índia.


Ridículo, como os homens ainda hoje tratam o seu semelhante. E em nome de ideologias supostamente ao serviço da "humanidade"...
Nota: na foto, "Resting from Tibetian prayers."

Etiquetas:

segunda-feira, 9 de março de 2009

Dia Internacional da Mulher: todos os dias não?...


Mas a Mulher não é a rainha do nosso quotidiano? Então para quê um "Dia Internacional da Mulher" ? Redundante não?

Etiquetas:

domingo, 1 de março de 2009

No primeiro Domingo da Quaresma: frágeis seres que somos.


Estamos no primeiro Domingo da Quaresma. Quaresma é deserto, e Jesus passou por ele.


Também Ele contemplou o “nosso” deserto. O deserto da nossa existência humana, através do qual esperamos alcançar a nossa passagem para Deus, apesar de ele, deserto, ser um tempo e espaço de tentação, de queda. Muitas vezes por causa da indiferença daqueles que nos cercam, e que poderiam ser os primeiros a amar-nos, não só com palavras mas sobretudo com gestos e actos de carinho, ternura, paixão, desejo... afinal somos apenas frágeis seres…

Etiquetas: