Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Advento apesar de Angela Merkel, e Sarkozy




O Homem, no seu delírio iluminista, pensou que o séc. XX e os demais que se lhe seguiriam lhe traria a felicidade suprema – sucesso pessoal e colectivo, conquistas no plano social e económico e científico.


Eis que tudo se desmorona e, em particular, a Europa pensada por Robert Schuman (1886-1963) que já não existe.


Até o hino europeu, extraído da 9.ª Sinfonia de Ludwig Van Beethoven (que serviu de banda sonora ao esplendoroso filme “Bleu” do saudoso Krzysztof Kieślowski) composta em 1823, em cujo último andamento este pôs em música a "Ode à Alegria", que Friedrich von Schiller escreveu em 1785, e no qual exprime a sua visão (idealista) em que a humanidade se uniria pela fraternidade, ruiu clamorosamente.


A III Guerra Mundial aí está, de novo protagonizada pela odiosa Alemanha e pelo seu novo Führer, Fraulein Merkel, só que desta feita sem necessidade (até ver…) de sangue: basta o estrangulamento económico e financeiro das Nações europeias que, segundo aquela (e o seu cãozinho de estimação, Sarkozy) , devem ser castigadas…Ai Charles De Gaulle que tanta falta fazes!!!

Voltemo-nos, pois, para outras alturas, pensando neste primeiro Domingo do Advento do ano da Graça de 2011, no qual, efectivamente, tomamos consciência de que o Mundo enfrenta uma das suas maiores crises a nível global.


Resta-nos reforçar a nossa armadura espiritual para resistirmos aos espíritos demoníacos que percorrem a Terra, fazendo a infelicidade dos homens.


Mas Deus está connosco, mesmo juntinho a nós, desde que Ele encarnou numa bela criança nessa longínqua terra de leite e mel, após Maria ter dado o seu salvador “fiat”.

Etiquetas:

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O esplendor da Esperança



Bem sabemos que o verdadeiro "esplendor da Esperança" é Jesus Cristo. Mas vem ao caso este título que dei a estas linhas para salientar a notícia do "Público" sobre uma inovadora radioterapia que pode eliminar o cancro numa única sessão, mesmo com o tumor já espalhado, e que estará brevemente disponível na Fundação Champalimaud.



Oferece-me dizer que em equipamentos de ponta para a Saúde é que o Estado deveria ter gasto o (nosso) dinheiro, e não em auto-estradas, negociatas com "robalos" à mistura, estádios de futebol hoje ao abandono, apenas para favorecer os empresários das empresas do betão, e satisfazer aqueles que diziam alto e bom som que quem se "metesse" com o PS "levava"...



Nós é que fomos bem "levados" por esta corja abrilista que arruinou a esperança de um grande País!



Desde o 25 de Abril é vergonhoso o modo como o Estado gasta o dinheiro dos nossos impostos! E, ironia suprema, foi necessário um homem tão perseguido pelos "democratas" abrilistas, um "fascista" como António Champalimaud, ter doado grande parte da sua fortuna para, através de uma (verdadeira) Fundação fazer avançar a investigação médica em Portugal!



E lembrar-me dos tristes peditórios do IPO na rua, que aquilo é um autêntico GULAG!!!



Que diferença do sector do cancro do Hospital CUF das Descobertas: a doença é a mesma, mas as condições em que as pessoas ali são tratadas, o “ar” que se respira, não são de molde a ver o inferno na terra como no IPO… ele existe nessa área da medicina, mas é cruel matar logo à nascença a esperança dos doentes dando-lhes a visão do inferno…



Porque razão o Estado não constroi também hospitais com uma arquitectura bela, com espaços arejados, limpos, e não detém um corpo clínico que cumpre os horários "à risca" ?




Desorganização e ruína é apenas o que o Estado Português tem para nos oferecer!



Nota: na foto (belíssima) a Hope Street, New York,Williamsburg, Brooklyn.

Etiquetas:

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Marcello Caetano e... o subsídio de Natal agora roubado!







O DL n.º 457/72 vai fazer no próximo dia 15 de Novembro... 39 anos!



Afirma-se, a dado trecho do preâmbulo do diploma que, "Reconhecendo-se, todavia, que a situação desses servidores, em cuja dedicação e esforço assenta a possibilidade real de se prosseguirem e de se atingirem os objectivos essenciais da Nação, é de molde a impor que se lhes atribua, desde já, com referência a 1972, e embora em modalidade puramente acidental, válida apenas para o caso específico que se tem em vista resolver, a compensação razoável que as disponibilidades existentes consintam:
Resolveu-se, assim, ponderadas as disponibilidades referidas, atribuir aos servidores do Estado, com referência ao corrente exercício, o suplemento eventual de um mês de remuneração, pagável em Dezembro, conjuntamente com a remuneração ordinária."




E a Nação, ao tempo, sofria uma guerra que lhe foi imposta em três frentes!!!



Afinal... a democracia parece que fêz regredir o Estado Social em todas as suas vertentes...




Etiquetas:

domingo, 6 de novembro de 2011

A dor da ausência...



"Muitos de nós estamos submetidos a uma sombra, re­clusos no jardim do seu pai, no quarto da sua mãe, pros­seguindo até ao ocaso da vida as súplicas a um ausente. E a razão secreta do que perseguimos, mesmo parecendo muito resolvidos e livres, é ainda um confronto, um ajuste de contas (...)."






José Tolentino de Mendonça, "Pai-Nosso que estais na Terra", Ed. Paulinas, Out 2011.



Etiquetas:

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Solenidade de Todos os Santos, ontem, e comemoração de fiéis defuntos, hoje


«Não queremos, irmãos, que ignoreis coisa alguma a respeito dos mortos, para não vos entristecerdes como os outros que não têm esperança. Se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também devemos crer que Deus levará, por Jesus e com Jesus, os que morrem nele» (1Ts 4,13ss).



(negrito nosso)



(São Paulo, na sua Primeira carta aos Tessalonicenses)




Tempo de meditar na vida eterna! E fazê-lo numa época em que por vezes é difícil pensar em Deus, como protagonista da História e da nossa própria história pessoal.




Mas, de facto, é Ele quem nos rege silenciosamente no nosso dia-a-dia.





Etiquetas: