Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Gostos I


Gosto do Corte Inglês. Imagino que estou em Espanha, pois esta é, de longe, muito mais alegre que o nosso País. Essa atmosfera é-nos transmitida pela gestão castelhana, pelos empregados, alguns da nacionalidade, os nossos já com outro espírito, mais dinâmico, incutido, sem dúvida, pelos “nuestros hermanos”.

Aprecio, de quando em vez (não pode ser sempre...) ao fim do dia, a pretexto de compras no respectivo supermercado (um sossego… frequentado por gente educada e serena), levar para casa uns famosos “croissants” e pãezinhos de leite pequeninos, sentar-me ao balcão da “Mesón de Tapas” e beber uma cerveja 1906 – Reserva Especial – servida em copos gelados na hora, à frente do cliente, e apreciar uns “pinchos” , acompanhados de uma batatinhas fritas (ai o sal!).

Sento-me e deixo o pensamento divagar…


Hoje sentei-me, esperando a minha mais-que-tudo (combinámos ir ao cinema…afinal atrasámo-nos...) e fui pensando que, se não fosse Jesus, a Sua Mensagem de Esperança, como seríamos infelizes!

De facto, toda a esperança cristã está fundada na Ressurreição de Jesus Cristo e, como disse Paulo VI, aquela esperança está “ancorada” na nossa própria ressurreição com Ele.

Mais: já ressuscitámos com ele (Col. 3, 1): toda a nossa vida cristã está tecida por esta inabalável certeza.

É o lenitivo para as dificuldades do nosso penar nesta terra, e neste Tempo tão doloroso que nos foi dado viver.



Mais tarde disse-lhe que achava um desperdício todos os momentos que não passava com ela… momentos de trabalho, de lazer. Faz-me falta a sua fofura.

Etiquetas:

10 Comments:

Blogger Margarida Pereira said...

C.M., abençoada alma, que Deus o proteja e guarde.
Que esse sentimento tão múltiplo, tão são, tão vívido, tão justo; que essa beleza do ser seja protegida. Salvaguardada.
E que essa mulher que é tão feliz o saiba.
E o desfrute.

sábado, janeiro 24, 2009  
Blogger C.M. said...

Este comentário foi removido pelo autor.

sábado, janeiro 24, 2009  
Blogger C.M. said...

Margarida, não há palavras para agradecer a sua linda oração!

Bem haja!

Que Deus também a guarde (Alma de eleição que também descobri!)

sábado, janeiro 24, 2009  
Blogger filomeno2006 said...

El Corte Inglés es Cojonudo

sábado, janeiro 24, 2009  
Blogger JúliaML said...

nunca gostei do Corte Inglês, nem em Espanha...como nõ gosto das Galerias Lafayette..

um bom Domingo, CM

sábado, janeiro 24, 2009  
Blogger C.M. said...

Bom Domingo, querida Júlia!

domingo, janeiro 25, 2009  
Blogger redonda said...

Há pouco não consegui comentar...vou tentar de novo :)
Gostei muito deste texto, é bom quando nos sentimos assim
(e gosto do Corte Inglês, do de Gaia, do de Lisboa, do de Vigo, e do de Barcelona, e não me importo de ir conhecendo mais :) - as torradas com compota no de Gaia são muito especiais e gosto das exposições, dos cursos e das livrarias e da companhia para os descobrir :)

quinta-feira, fevereiro 05, 2009  
Blogger C.M. said...

Concordo consigo Redonda, nós não sabemos explicar o porquê...

quinta-feira, fevereiro 05, 2009  
Blogger Ka said...

como me revejo na sa descrição do Corte Inglês e das gentes que por lá andam :)
Aliás sou apreciadora confessa das tapas, do modo de vida espanhol (tanto que normalmente é por lá que passo férias, norte de Espanha, Asturias etc).

Quanto ao que pensou ainda há dias falava com uns amigos (e até acabei por fazer um post levezito sobre o assunto) sobre o conforto que é acreditarmos em Deus (nós em Jesus) pela mensagem de esperança e fé que nos dá.
Para mim seria muito mau não ter essa esperança....fico reconfortada sempre que penso nisto :)

terça-feira, fevereiro 10, 2009  
Blogger C.M. said...

Ka, também não me imagino a viver sem acreditar em Deus e no "meu" querido Jesus.

Também fico reconfortado...

sexta-feira, fevereiro 13, 2009  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home