Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Israelitas e Palestinianos: Quem está inocente?


A propósito do actual conflito na faixa de Gaza, e tendo desta feita o “Hamas” iniciado as hostilidades, é caso, todavia, para citar Marcel Pagnol:

"C'est très joli d'être innocent ; il ne faut pas en abuser."


(se é que nesta “história” há inocentes…).


Etiquetas:

4 Comments:

Blogger Margarida Pereira said...

Frase lapidar!

quarta-feira, janeiro 14, 2009  
Blogger C.M. said...

Pois então...

quarta-feira, janeiro 14, 2009  
Blogger Ka said...

Inocentes só mesmo os anónimos que vão morrendo diariamente e que ficam apenas mais um número no meio da trapalhada toda.

Ficam um número sem direito a identidade, família, amigos ou vida...uma mera estatística incómoda...

quinta-feira, janeiro 15, 2009  
Blogger C.M. said...

É verdade, Ka...são uns "inconvenientes" esses inocentes...

quinta-feira, janeiro 15, 2009  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home