Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Arrimo para as Almas crentes.



Que futuro nos reserva este século? Já não verei, obviamente, o seu fim. Mas interrogo-me onde nos levará esta crise mundial – económica, financeira, de valores, enfim de civilização ?

Nestes tempos de angústia, a peregrinação de Bento XVI a Fátima consolou-nos. Há coisas que não mudam, são eternas: como a Igreja.

Que arrimo para as almas crentes constatarmos a união de Ratzinger a Cristo, assim capaz de enfrentar as piores tempestades!


Ele trouxe-nos a serenidade e a confiança que estes tristes políticos não nos podem oferecer.

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home