Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Dia Internacional da Mulher: todos os dias não?...


Mas a Mulher não é a rainha do nosso quotidiano? Então para quê um "Dia Internacional da Mulher" ? Redundante não?

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger Margarida Pereira said...

Este é um dia especial para mim, porque se cumpre o aniversário do falecimento de uma amiga – Laura Maria – vítima de cancro da mama.
Assim, não há como ignorar a ligação particular ao universo feminino e, lá está, à ‘condição da mulher’.
Há quem fale de flores e de poemas, há quem rejeite a associação à ‘efeméride’ por entender serem ‘da mulher’ todos os dias do calendário. São-no. Os dias são da Humanidade e esta tem por obrigação tentar sanar as chagas que criou.
Se é com datas especiais, onde vem à tona uma determinada condição, se é por legislar ou divulgar certos deveres e práticas, isso é de somenos.
Aliás, a liberdade impera: celebra quem quer, ignora quem pode.

segunda-feira, março 09, 2009  
Blogger C.M. said...

Mas concordo consigo: foi em jeito de blague... para o ano, se cá estiver, farei um texto "histórico"...

segunda-feira, março 09, 2009  
Blogger JúliaML said...

se assim fosse, CM, não haveria necessidade de comemorações.

terça-feira, março 10, 2009  
Blogger C.M. said...

ora a necessidade de comemorações revela-nos que ainda estamos em estádio de necessidade...ai se houvesse respeito pela dignidade intrínseca de cada pessoa, homem ou mulher! Mas ainda estamos muito primários.. pelo menos muitos de nós...

terça-feira, março 10, 2009  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home