Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sábado, 31 de março de 2007

O Melhor Português de Sempre...


Andam todos a falar do " melhor português de sempre"... bem, já agora eu diria que pelo menos este não enriqueceu por estar no Poder. E sabia como "levantar" um Estado... hoje, quem sabe? Pelo contrário, parece que o querem destruir...
Com tanto dinheiro que veio da CEE/União Europeia, e nada se fêz de relevante pelo povo português. Apenas estradas. Tudo o resto - toda a obra de fomento realizada - como a rede de hospitais, de escolas, de electrificação, barragens, um sem fim de realizações que seria aqui fastidioso enumerar (talvez noutro momento...), tudo isso pertence a esse período de "obscurantismo" e "atraso"... Tivesse Portugal, à época do Estado Novo, os recursos que tem hoje, e seria esta terra um paraíso bem tratado! Se se fêz tanto com tão pouco!
Escamoteia-se que no fim da 1ª República, tudo estava por fazer neste País! E encontrávamo-nos à beira da bancarrota!

4 Comments:

Blogger Cleopatra said...

E não o queriam pôr no concurso!!!!
Ironia do destino!
Ou será da História?
Ou será ironia do eleitor?

domingo, abril 01, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

A História está cheia de mal entendidos e ironias, Cleo...

domingo, abril 01, 2007  
Blogger Nova Evangelização said...

At 30 Março, 2007 21:21, Nova Evangelização disse...

* * * * *

VIVA SALAZAR !

Eis apenas alguns motivos, entre tantos outros, por que votei no grande Génio e Estadista Professor António Oliveira Salazar -- o maior e mais heróico Português de todos os tempos, ainda bastante acima do próprio Rei D. Afonso Henriques, do Beato D. Nuno Álvares Pereira, do Ínclito Infante D. Henrique e do genial épico Luís Vaz de Camões (todos estes precisamente o oposto do déspota/traidor marxista-leninista Álvaro Cunhal, que este, sim, como tantos outros quejandos, é uma das maiores vergonhas e afrontas de Portugal, que nem sequer o milésimo lugar merecia!):

1 - Porque Salazar foi o único, após cerca de vinte anos de feroz ditadura republicana e anarquista, quem conseguiu pôr ordem e disciplina neste País, tirando Portugal da miséria e bancarrota, com pleno êxito!

2 - Porque Salazar era profundamente Cristão e Católico, um exemplo a seguir para muitos leigos, clérigos e políticos, ao ponto de escolher e cumprir à risca, sem laxismos nem respeitos humanos, o seu insigne lema oficial e oficioso: " DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA " !

3 - Porque Salazar assistia à Santa Missa todos os dias, onde comungava sempre com muito fervor e piedade, além de ser bastante justo e caridoso!

4 - Porque Salazar livrou - com enorme valentia, perícia e mestria! - Portugal da Segunda Grande Guerra, assim como livrou, quer directa quer indirectamente, milhares de judeus do holocausto nazi, muitíssimos mais ainda que o heróico diplomata Aristides de Sousa Mendes!

5 - Porque ajudou, leal, nobre e eficazmente, a Espanha a livrar-se do marxismo-leninismo e do comunismo-ateu, na terrível Guerra civil espanhola de 1939, ditadura essa só comparável ao nazismo hitleriano!

6 - Porque Salazar defendeu, com enorme espírito de sacrifício, de heroicidade e de patriotismo, as Províncias Portuguesa de África e todo o Ultramar Português, numa campanha a todos os títulos eficiente e exemplar, como mais ninguém o fez!

7 - Porque Salazar era não só profundamente inteligente, culto e diplomata, como era também extremamente abnegado, humilde e honesto, disciplinado, recto e dedicado, totalmente desapegado dos bens materiais, devotado cem por cento a Deus, à Pátria e aos Portugueses!

* * * * *

DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA !

«Ditosa Pátria que tais filhos tem!»
(Luís de Camões)

José Mariano

+ + +

segunda-feira, abril 09, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Concordo plenamente consigo, Caro Amigo José Mariano, em todas as vertentes por si enunciadas!

segunda-feira, abril 09, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home