Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007

que Eu não perca nenhum daqueles que Ele me deu... (São João,6-39).


Penso muitas vezes na Antiguidade que Jesus Maria e José conheceram. Penso sobretudo no privilégio que teve essa geração de contemporâneos de Jesus, que o puderam ver, tocar, ouvir. Que o puderam seguir… penso igualmente no gesto maravilhoso de Jesus para os Apóstolos: vem e segue-Me!
Quem me dera ter vivido nesse tempo e ter correspondido à sua mão estendida para mim: Vem e segue-Me! E viver uma vida simples, à sombra de Deus... sem angústias… sem dor, com o coração puro, inocente.

Mas hoje, por pequenos sinais, por pequenos (grandes) episódios da nossa vida, podemos constatar, se estivermos atentos, que Ele continua a chamar cada um de nós: Vem e segue-Me!

Eu vou, Senhor, pelos caminhos que vão dar a Ti, apesar de tropeçar tantas vezes nas pedras que o Mal semeia para me perder…

Não deixes que as tuas ovelhas se percam, Senhor!
Por mim, "hei-de seguir-te para onde quer que fores" ( São Lucas, 9-57).

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home