Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 20 de junho de 2010

Saramago já entrou no Mistério.

A esta hora José Saramago já conversou com Jesus.

O teor da mesma permanecerá, para nós que aqui ainda peregrinamos, um mistério.


Escreveu Saramago que "Morre-se sempre demasiado cedo, ainda que seja aos oitenta anos" -


"Cadernos de Lanzarote/Diário I", Caminho, 1994, fls. 43.




Cedo ou tarde, o certo é que Saramago está agora de posse do Mistério.

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Margarida said...

Acreditar é um desejo feito muralha.
Defende-nos do mundo e protege-nos de nós mesmos.
Só receio deveras uma única coisa: que tenha sido em vão.

domingo, junho 20, 2010  
Blogger C.M. said...

Não podemos recear, Margarida, caso contrário a nossa fé é vã.

Leiamos a vida dos Santos, como Santa Teresa de Ávila, que tantas vezes viu e brincou com o Menino Jesus. E teremos as suas certezas...

domingo, junho 20, 2010  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home