Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sábado, 31 de outubro de 2009

A poesia da Bíblia.


Das várias edições da Bíblia que tenho por cá, prefiro aquelas que começam com esta (poética) tradução:

"No princípio Deus criou os Céus e a terra. A Terra era informe e vazia. As Trevas cobriam o abismo, e o Espírito de Deus movia-se sobre a superfície das águas."
(sublinhado nosso).
(Difusora Bíblica - Franciscanos Capuchinhos)


De facto, nem todas as edições são literalmente iguais ou empregam os mesmos termos - apenas o sentido é perene. Contudo, uma escrita poética é mais consentânea com o nosso gosto...

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Margarida said...

:)

segunda-feira, novembro 02, 2009  
Blogger C.M. said...

:)

terça-feira, novembro 10, 2009  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home