Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 19 de outubro de 2008

Europa: a nossa última oportunidade.



Bento XVI chamou a atenção, mais uma vez, para a perda de influência do catolicismo na Europa e, querendo referir-se, por certo, à grave crise financeira e económica que varre o mundo, evocou a "expiação" que Deus, como nos relata o Antigo Testamento, impôs às comunidades cristãs infiéis.

Tal facto vem reforçar a minha convicção que o futuro do catolicismo joga-se na velha Europa, e é nela que reside a verdadeira “terra de missão”, necessitada que está do trabalho de todos os religiosos e religiosas, e leigos, que possam levar ao velho continente a Fé que já foi sua e que esqueceu.

Mas será que alguém, mesmo dentro da Igreja (exceptuando o clarividente Bento XVI) se dá conta que a prioridade se chama Europa?

Pelo que tenho observado - movimentos de leigos, ordens religiosas, os próprios sacerdotes -ninguém se apercebe ( ou preocupam-se mais com o que se passa lá longe...) do drama que se está aqui a viver: a Europa, tal como a conhecemos, desde a respublica christiana, está à beira da extinção. Paradoxalmente, todas as atenções se desviam para África, Ásia, América Latina, quando é deste solo que poderá renascer, de novo, uma sociedade inspirada nos valores do Evangelho, e espalhar, de novo, a respectiva semente pelo mundo fora...



Nota: na foto, a Catedral de Notre-Dame, Paris.

Etiquetas:

6 Comments:

Blogger Zeca Portuga said...

Correctissima a sua observação e partilho da mesma preocupação.

domingo, outubro 19, 2008  
Blogger C.M. said...

Obrigado pela sua participação. Nao estou assim sozinho nesta preocupação...

domingo, outubro 19, 2008  
Blogger joaquim said...

Caro amigo

Concordo com o seu texto, mas posso afirmar que há movimentos na Igreja preocupados e empenhados na nova evangelização da Europa.

E a Igreja começa a abrir as portas a esses movimentos, que só têm sentido em comunhão total com a Igreja.

Infelizmente tenho para mim que a Europa precisa de cair ainda mais, para se aperceber verdadeiramente do poço sem fundo em que se meteu.

Abraço amigo em Cristo

terça-feira, outubro 21, 2008  
Blogger JúliaML said...

CM,

Tem lá um prémio para si :-)

terça-feira, outubro 21, 2008  
Blogger C.M. said...

Obrigado pela sua opinião, Amigo Joaquim. Mas temo que se a Europa "cair" ainda mais, a luz da Fé poderá, no Velho Continente, extinguir-se irremediavelmente, submergida não só pelo laicismo mas também por novas correntes, como a "new age" ou o velho inimigo islão...

terça-feira, outubro 28, 2008  
Blogger C.M. said...

Amiga Júlia, aqui respondo já com atraso; na sua página está tudo dito...

Bjs.

terça-feira, outubro 28, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home