Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 21 de setembro de 2008

Que é feito deles?


Veio-me à memória a sua figura, o seu charme, a sua simpatia.

De facto, tenho-me recordado dele nestas últimas semanas. Lembro-me da sua grande mota, das suas viagens entre Lisboa e Alvega, muitas vezes no Inverno, debaixo de chuva.

E eu, miúdo, sonhava com o dia em que poderia fazer o mesmo, percorrer assim “grandes” distâncias, sentir o gosto da liberdade…

Lembro-me também da sua fé, do seu modo de vida asceta, recusando o conforto possível, ao ponto de dormir no chão, ao lado da cama... apenas mantinha aquele pequeno prazer de “motard”.

Que será feito dele, rapaz novo ao tempo?


Que é feito daqueles com que nos cruzámos um dia, e que ficaram, de algum modo, a fazer parte de nós?

Onde eles estão, ó Tempo que tudo levas?!

Etiquetas:

6 Comments:

Blogger JúliaML said...

eu adoro andar de mota, há dias voltei a andar, em Aveiro :-)

domingo, setembro 21, 2008  
Blogger C.M. said...

E andou sozinha ou acompanhada?...

Eu bem que gostava de ainda comprar aí uma BMW de grande potência e desandar pela Europa fora...loucuras da idade...(mas primeiro tenho que "tirar" a carta... andei em tempos mas à revelia da lei... ora!...)

segunda-feira, setembro 22, 2008  
Blogger JúliaML said...

O meu ex-marido conservou as motas que teve da juventude. Uma Norton e uma BMW.
acompanhada, não conduzo, muito menos mota.
Um casal amigo decidiu proporcionar-me essa surpresa.

segunda-feira, setembro 22, 2008  
Blogger Cleopatra said...

hummm lá vem a questão das motas. E eu que gostava tanto de andar e deixei de gostar!
Bj CM

terça-feira, setembro 23, 2008  
Blogger C.M. said...

De facto, hoje é perigoso andar de mota... outros tempos...

terça-feira, setembro 23, 2008  
Blogger C.M. said...

Cleo, nós homens parece que a dado momento, nos viramos para essas aventuras... Bjs.

domingo, setembro 28, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home