Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Défice demográfico.

A população portuguesa atravessa um verdadeiro défice demográfico.

Para debater as consequências desta grave crise e tentar encontrar soluções para obviar a esta tendência em Portugal, o Auditório da Assembleia da República reuniu vários especialistas internacionais.

E pensar que Portugal já teve, nos anos 40, 50 e 60, a maior taxa de natalidade da Europa!

Estamos, de facto, perante uma Nação moribunda…

E não se percebe... apesar de tudo, hoje existe muito mais bem estar económico que nessas décadas, nas quais Portugal não dispunha dos "rios" de dinheiro de que dispõe hoje (saber se esse dinheiro é criteriosamente aplicado é já uma outra questão...).


Mas talvez seja o egoísmo, o edonismo, e todos os "ismos" da nossa actual sociedade que nos faz voltar para outros "valores" que não os perenes e os essenciais.
Lembro-me dos livros da minha instrução primária, agora algo divulgados por algum "saudosismo" do passado (eu próprio gosto, de vez em quando, colocar aqui as suas belas imagens), nos quais afinal se transmitiam valores de sempre, valores seguros, como a Família.
Que dizer da beleza daqueles textos nos quais se valorizava o papel da mãe, cuja alegria residia precisamente nos filhos que tinha e que considerava uma benção de Deus!
Velharias dir-me-ão! Pois...
Foto: ela é tão "bebé" não é? Tão querida... quem tem assim uma "coisinha" destas tem tudo...

Etiquetas:

9 Comments:

Blogger JúliaML said...

Na écada de 80 o tratamento para a principal causa da esterilidade feminina, nos Estados Unidos, era grátis. Em Portugal, pagava-se 50 contos por cada injecção.

Enquanto o Estado subsidiar os abortos e não subsidiar as mulhres que por qualquer razão precisem de tratamento para ter filhos, assim continuará a ser.

quinta-feira, outubro 02, 2008  
Blogger Cleopatra said...

E hoje ouvi no noticiário que os imigrantes fazem muita falrta a Portugal porque são eles que ainda contribuem para o equilibrio populacional. Ai eu ando tão baralhada!!!

sexta-feira, outubro 03, 2008  
Blogger C.M. said...

São as "prioridades" do nosso Páis, Júlia.

sexta-feira, outubro 03, 2008  
Blogger C.M. said...

digo, "País"...

sexta-feira, outubro 03, 2008  
Blogger C.M. said...

Também eu, Cleo, também eu...

sexta-feira, outubro 03, 2008  
Blogger JúliaML said...

também eu!também eu! é um País de loucos..

sexta-feira, outubro 03, 2008  
Blogger JúliaML said...

ah

esqueci referir que o bébé é lindo!

parabéns pela escolha...

sábado, outubro 04, 2008  
Blogger C.M. said...

É lindo não é Júlia? Pena não ser "meu"!...

domingo, outubro 05, 2008  
Blogger redonda said...

A "bebézinha" é mesmo querida.


Parece um bocado estranho haver tantas crianças pouco queridas e tantos potenciais pais que não conseguem sê-lo,

terça-feira, outubro 07, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home