Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 6 de julho de 2008

Vinde a Mim...


Sobre a primeira leitura deste Domingo (Zacarias, 9, 9-10), aos refugiados, aos indigentes e desfavorecidos da sociedade de então, o profeta anuncia-lhes a alegria e a esperança: num Rei justo e vitorioso, que está para chegar e o qual instaurará uma era de paz e prosperidade.

Hoje, decorridos mais de dois mil anos, e perante um cenário internacional sombrio, meditamos sobre a existência de dois mundos em luta: o mundo das Trevas que parece estar a ganhar terreno (bem sabemos que apenas provisoriamente, pois a última Palavra pertence a Jesus Cristo) e o mundo da Luz e da Esperança.

Com efeito, bem sabemos que Deus é o portador da Paz, o único que poderá levar a felicidade às Nações da Terra. Deus está do lado da Paz, nunca do lado da guerra. Muito menos de guerras ditas “santas”, que são apenas guerras loucas, guerras em nome não de Deus mas dos ódios e das ambições dos homens, que pensam, a dado momento das suas vidas, que são os donos deste mundo…

Deus está do lado dos inocentes, dos que não têm poder, dos explorados, oprimidos e humilhados. Daqueles que não têm mais ninguém, dos abandonados por todos.

"Vinde a Mim,
todos os que andais cansados e oprimidos,
e Eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo
e aprendei de Mim,
que sou manso e humilde de coração,
e encontrareis descanso para as vossas almas.
Porque o meu jugo é suave e a minha carga é leve”.




É a mensagem do Evangelho de hoje, bálsamo para os dias que correm…



Etiquetas:

3 Comments:

Blogger Júlia Moura Lopes said...

Hoje fui à Missa, CM..! E fixei essa mensagem, acho que Deus chama-nos quando estamos cansados, somos escolhidos por Ele,sim, o Amor é sempre mutuo.

Já arranjei um jeito de ir à Missa sem que me sinta observada pelos vizinhos do lado. Colocar-me-ei num cantinho, sempre ao fundo, sabe como é? ;-)

segunda-feira, julho 07, 2008  
Blogger C.M. said...

Fêz muito bem!

Mas não se preocupe com os "vizinhos" do lado: eles estão lá precisamente pelos mesmos motivos... e olhe, leve um livrinho de orações... dá sempre "jeito" para o nosso recolhimento...

segunda-feira, julho 07, 2008  
Blogger C.M. said...

Nota II:

Diz muito bem: Ele chama-nos quando parece que já estamos no limite das nossas forças, muitas vezes à beira do precipício... e aí Ele estende-nos as Suas mãos...

segunda-feira, julho 07, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home