Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sábado, 5 de janeiro de 2008

O Amor: uma herança de Deus...


Como tu és bela, meu amor. Bela como nunca. A tua silhueta de contornos suaves invade-me os sentidos, o meu espírito repousa no teu belo sorriso e deixa-me em êxtase…

Mas amar também é dor, é sentir no peito uma dor aguda, indefinida, pelo medo da perda…a vida é tão frágil…

Peço a Deus que, na nossa viagem por esta terra, Ele nos dê a mesma estrada a percorrer, e a façamos sempre de mãos dadas…

Todos nós vivemos em busca do amor e, quando o encontramos, desejamos que ele seja eterno, tão eterno quanto a nossa pobre e precária vida terrena o permite…


O amor verdadeiro resiste ao Tempo, torna-se mais forte, enfrenta abalos telúricos.

Ele é a nossa herança que entregamos, no fim da nossa vida, a Deus.


Uma herança de duas pessoas que Ele uniu e que elas souberam honrar…

Etiquetas:

7 Comments:

Blogger gasolina said...

Entendo as suas palavras.
Mas não podemos viver continuamente sob o temor da perda ou o tempo nosso, de cá, será uma aflição em vez de um prazer. E nem o "nosso" amor será tido como o merece.

Um beijinho

sábado, janeiro 05, 2008  
Blogger Cabral-Mendes said...

Não sabe o bem que as suas (sábias) palavras me fizeram...
Um beijinho, gasolina.

domingo, janeiro 06, 2008  
Blogger redonda said...

Muito bonito e gosto muito da ideia de que o amor verdadeiro resiste ao Tempo.

quinta-feira, janeiro 10, 2008  
Blogger Cabral-Mendes said...

Hum... é assim "memo", Redonda amiga...

sexta-feira, janeiro 11, 2008  
Blogger Cleopatra said...

O Amor verdadeiro.
Sabe Cabral mendes?
Ou se ama para sempre, ou nunca se amou.

sábado, janeiro 12, 2008  
Blogger GP said...

Vim aqui ter através do Joaquim e valeu bem a pena.
Precisava mesmo de ouvir estas palavras para me "ajudar a ajudar" uma filha e um genro.
Obrigada pelas suas palavras.

Um beijinho

segunda-feira, janeiro 14, 2008  
Blogger Cabral-Mendes said...

Olá gp!

Olhe, se estas minhas palavras a ajudaram, fico sinceramente feliz!

Que tudo corra pelo melhor, ok?
Beijinho.

terça-feira, janeiro 15, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home