Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

OUTRAS (antigas) DOÇURAS... II


Ainda a propósito do bolinho dos "quadradinhos", descobri uma antiga revista de bordados da minha mãe, datada de Agosto de 1971. E não é que na mesma vem uma receita (outra) dos "Quadradinhos Fofos" (ipsis verbis...)?!


Ora, toca a transcrevê-la:


"QUADRADINHOS FOFOS:


Ingredientes: - 6 ovos; meio quilo de açucar; 100 gramas de farinha.


INSTRUÇÕES:

Misture os ovos com o açucar e bata bem. Acrescente a farinha e misture muito bem. Leve ao forno um tabuleiro untado com manteiga. Quando estiver pronto desenforme, corte em quadradinhos e envolva em açucar pilé."

(Será que ainda existe este açucar? honestamente, desconheço...). "Ele" há tantas coisas que já desapareceram... apenas fica uma dor uma dor...


A minha mais que tudo já me prometeu fazer este bolinho.... bem, eu gostava de tentar... a ver vamos...


A Ni e eu ainda vamos vender estes bolinhos no Natal...


Outro mundo, outras vidas... esta revista com o nome de "PARA TI" (assim mesmo...) fazia na referida data o seu 19º aniversário. E agradecia às suas leitoras do seguinte modo:

"Na passagem do 19º aniversário de Para Ti, a sua Direcção cumprimenta todas as Senhoras (Assinantes e compradoras assíduas) agradecendo a simpatia e preferência com que, ao longo de todos estes anos a veem distinguindo".



Ai como eu gostaria de poder reunir todos aqueles que amo! E de ter os meus pais ainda hoje sentados à mesa do Natal! Os meus avós... o meu querido avô João... poder comprar-lhe os cigarros, o jornal que ele gostava tanto de ler...!
Que saudades... vão cerca de 40 anos!... Como se fosse hoje!... Saudades que doem, irreparáveis....

Não seriam necessárias grandes palavras... apenas o silêncio, os olhares, e a Sombra de Deus...


Seria possível, se a Vida por vezes não nos atraiçoasse... Seria a redenção... o reencontro... hoje seria, com o meu saber, a paz renascida...

Nota: a foto foi retirada do excelente trabalho acerca da Agência Portuguesa de Revistas (mais um gigante abatido pelos ventos da História, e que faz parte do nosso imaginário) publicado na "net"; eis o link:

8 Comments:

Blogger joaquim said...

Como se eu não estivesse suficientemente gordo, o meu amigo vem-nos trazer delicias que a CEE há-de proibir, se é que já não proibiu...

Ai que saudades de tanta coisa...

Por esta altura na casa onde nasceu o meu pai, matava-se o porco e era uma azafama, com a minha mãe a controlar e a fazer coisas que nunca mais hei-de comer...
Às vezes penso nos meus filhos em relação a isto e fico cheio de pena que eles nunca mais possam vir a experimentar coisas tão boas...

E "prontos"...chega...alegria, que aí vem o Deus Menino!!!

Abraço saudoso e amigo em Cristo

sexta-feira, dezembro 14, 2007  
Blogger joaquim said...

Ah, e já agora...a rapariga da revista era bem "jeitosa" e sobretudo não era anoréctica...eheheh

sexta-feira, dezembro 14, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Ahahahahha.... é verdade, Joaquim: nesse tempo não havia problemas de anorexia...

sexta-feira, dezembro 14, 2007  
Blogger gasolina said...

Tenho em meu poder várias dessas revistas, transmitidas por herança... e as imagens de uma cozinha perfumada a dedicação, labor, prazer, meninice...
Que saudade!

Depois faça um post sobre a degustação desses quadradinhos... eu que sou fã da culinária iría adorar

Um beijinho!

sábado, dezembro 15, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

hum... vamos a ver gasolina, se cá em casa vamos nessa aventura... mas olhe, vou tentar...´

domingo, dezembro 16, 2007  
Blogger Cleopatra said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, dezembro 19, 2007  
Blogger Cleopatra said...

Hummmm
Sabe CM, no Natal , quando ponho a mesa, acontece-me de há uns anos para cá colocar 9 pratos. Mas só deviam ser 8.
Tento sempre que não aconteça. Mas acontece. Nem eu sei explicar porquê. A mesa da Noite de Natal tem uma magia qualquer, leva tempo a fazer... e vou naquele embalo.. da noite... e dos marcadores e dos pratos de porcelana, e da toalha branca.. e das velas... e chego ao fim estão sempre, sem eu saber como...nove pratos...............
Saudades!
Faltas dolorosas...ou Magia?

quarta-feira, dezembro 19, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

É Mistério, Cleo... como eu a compreendo...e a sua mesa deve ficar linda...

quinta-feira, dezembro 20, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home