Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Textos Sagrados... latu sensu falando...


"Sou um homem de Deus. Nada posso fazer: um anjo tocou-me com a sua asa.

Bem sei: era um segredo. Entre mim e Deus. Tinha prometido a mim mesmo não falar em seu nome e guardar segredo daquilo que me confiara. Mas o peso de Deus sobre os meus ombros tornou-se insustentável. Ardia-me no coração um fogo devorador. Esforcei-me por contê-lo. Não fui capaz. Já não consigo evitar falar.
(…) Os homens debatem-se nas trevas. Têm o direito de conhecer os mistérios (…)."

Faço minhas as palavras d'Ormesson. Quando amamos alguém, temos de falar desse mesmo alguém, de o transmitir aos outros, de fazer ver a estes a sua beleza. Latu sensu falando...



3 Comments:

Blogger joaquim said...

E não só, amigo Cabral-Mendes, porque aquilo que o Senhor coloca em nós, é para todos.
Como podemos nós querer guardar um amor que é de todos...
Como podemos nós não mostrar as maravilhas do que Ele faz em nós...

«Jr 20, 7 - Seduziste-me, SENHOR, e eu me deixei seduzir! Tu me dominaste e venceste.»

Abraço amigo em Cristo

terça-feira, outubro 09, 2007  
Blogger redonda said...

Agora fiquei curiosa sobre este Jean d´Ormesson, que não conhecia...Vamos a ver se em próxima visita a Fnac ainda me consigo lembrar do nome dele...

quarta-feira, outubro 10, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

"Seduziste-me, SENHOR, e eu me deixei seduzir! Tu me dominaste e venceste" - bela passagem, amigo Joaquim. Se não fosse o Senhor a chamar-nos para Ele, que seria de nós? Perder-nos-íamos...

Amiga Redonda: Jean d´Ormesson é um dos mais cativantes escritores franceses. Vale a pena lê-lo. Então, este seu romance é uma delícia...

quarta-feira, outubro 10, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home