Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Acreditam no Amor...(malgré tout)






"Acreditam no amor, na frágil flor azul. Estão enlouquecidos. Mesmo antes de se terem encontrado, alma diante de alma (...)".



(Pedro Paixão, "Quase gosto da vida que tenho").

8 Comments:

Blogger Ni said...

Sorrio.
...
Hoje... apenas sorrio, perante este post.
...
Felizmente... graças aos céus, que ainda há quem acredite! E espalhe sorrisos impregnados de 'ACREDITO NO AMOR'... (apesar de tudo...)
...

Pior do que todas as feridas é a percepção de que se deixa de acreditar. Dói mais do que a dor que a isso conduziu. É como pegar na mão de uma criança e apagar-lhe a linha da vida... é como rasgar a inocência, tão frágil, como se de desenho mal conseguido se tratasse... é... deixar de acreditar nas pessoas.
...

Abençoados os que acreditam...
...

Ni*

sábado, setembro 22, 2007  
Blogger redonda said...

A felicidade dos outros, especialmente quando são meus amigos ou pessoas de que gosto e/ou admiro, ajuda-me a acreditar também :) Por isso este é o melhor post para se ver numa manhã de Domingo :)
um beijinho e bom Domingo :)

domingo, setembro 23, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Não podemos, de facto, deixar de acreditar. Apesar das contrariedades, das dificuldades, de todas as barreiras.
Obrigado, Ni, pelas suas palavras amigas.
Redonda: obrigado, também, pelas doces palavras. As manhãs de Domingo... as mais belas de toda a semana...

Um beijinho também para si.

segunda-feira, setembro 24, 2007  
Blogger joaquim said...

«Apesar das contrariedades, das dificuldades, de todas as barreiras.»

Mas são também estas que ajudam a cimentar, a construir o amor...

Abraço amigo em Cristo

segunda-feira, setembro 24, 2007  
Blogger LUA DE LOBOS said...

Queres saber quem sou? Eu sou o que te olha e espia para te recolher e depois guardar num lugar que é só meu. Para isso serve o papel. O resto não precisas saber. Nem convém. Só te ia distrair, podes crer. Eu sou o que mergulha as mãos na tua vida para sentir a minha a voltar. (Muito, Meu Amor)
PEDRO PAIXÃOdec

segunda-feira, setembro 24, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Tem razão, amigo Joaquim... mas a vida é tão difícil...

Maria de São Pedro, vejo que lemos ambos o Pedro Paixão...escrita intimista... como a sua...

terça-feira, setembro 25, 2007  
Blogger Kamikaze (L.P.) said...

lindoS :)

Abraço aos dois.

segunda-feira, outubro 01, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Venha então esse abraço, cara Amiga!

Então, essa viagem transcontinental? hum... beijos à Sílvia, ok?

terça-feira, outubro 02, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home