Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Oração das Mães...


"Mãe: a palavra mais bela pronunciada pelo ser humano" - Kahil Gibran.

Seja qual for o estilo de uma mãe, da mais coquete e moderna, à mais "tradicional", a beleza que conta não é apenas a exterior mas a que vem dentro dela, e que sobressai no brilho dos seus olhos… como no momento em que ela vem puxar a coberta da cama e desejar uma boa noite, deixando a cama mais quentinha; quando traz "aquele" bolo com o inesquecível cheirinho da cozinha...

Deixo aqui uma oração muito bonita, para si que é mãe…


“Oração das Mães

Senhor!
Abriste-me o próprio seio e confiaste-me os filhos do teu amor.
Não me deixes sozinha na estrada a percorrer.
Nas horas de alegria, dá-me temperança.
Nos dias de sofrimento, sê minha força.

Ajuda-me a governar o coração para que os meus sentimentos não mutilem as asas dos anjos tenros que me destes; e adoça-me o raciocínio para que a minha devoção afectiva não se converta em severidade.

Defende-me contra o egoísmo para que a minha ternura não se transforme em prisão daqueles que asilaste em meus braços. Nos minutos difíceis, inclina-me à renúncia com que devo iluminar o trilho daqueles que me cercam.

Senhor, auxilia-me a tudo dar sem nada receber.
Mostra-me os horizontes eternos da Tua Graça, para que os desejos da carne não me prendam nas sombras.

Pai, sou também Tua filha!
Guia-me nos caminhos escuros, a fim de que eu saiba ir ao Infinito
Bem como os promissores rebentos de tua Glória.

Senhor, não me desampares!
Quando a Tua Sabedoria exigir o depósito de bênçãos com que me adornaste a estrada por empréstimo sublime, dá-me o necessário desapego para que eu te restitua as jóias vivas de meu coração, com serenidade e alegria; e quando a vida me impuser, em Teu Nome, o desprendimento e a solidão, aquece a minha alma ao calor de Teu Carinho Celeste para que eu venere a Tua Vontade para sempre.
Assim seja.”


(Oração encontrada algures...nos meus arquivos...)

2 Comments:

Blogger Paulo Sempre said...

Excelente.
Abraço
Paulo

sexta-feira, fevereiro 16, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Um Abraço também!

sábado, fevereiro 17, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home