Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

A 4ª Feira de Cinzas: a travessia do deserto...



A 4ª feira de cinzas dá início ao Tempo Pascal.

Um tempo que é marcado pelo silêncio, pela penitência, pela oração.

Um tempo deitado no Silêncio, para reflectirmos sobre a nossa vida cristã…

Vamos agora, com Jesus, para o deserto. Para começar, no dia de hoje, a Igreja coloca, na cabeça dos fiéis, a cinza, recordando a estes que são pó, e ao pó voltarão…

Com efeito, aquelas representam a nossa finitude... um dia, com efeito, seremos cinzas.. ai que angústia tão humana e terrena!

Este caminho de 40 dias contém a esperança de uma conversão pura e sincera, para permitir a Deus que santifique o nosso interior. Mas é evidente que a conversão ao Senhor da Vida e da História é tarefa de toda uma vida. Contudo, este tempo quaresmal aumenta em nós este desejo de santidade que cá por dentro sentimos…

Que esse desejo de santidade nos conduza um dia, ao partirmos deste mundo, ao encontro de Jesus e de Sua Mãe, para que, junto de ambos, possamos viver eternamente no Seu Mistério e à sombra da Sua Misericórdia…

8 Comments:

Blogger ferreira said...

Conversão, é isso Cabral-Mendes. Tudo se resume a isso. Dominar o animal que há em nós pecadores. E elevar o Espirito em comunhão com Jesus. Fui à missa.
Projectos de abstinência : reduzir 2 maços de tabaco/ dia, para 1;consumir/ dia 4 cafés em vez de 9;entre outras.É preciso muita vontade, Deus nos ajude.
Abraço

quarta-feira, fevereiro 21, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Amigo Ferreira: mas é isso mesmo que hoje a Igreja tenta transmitir aos fiéis quando, neste tempo quaresmal, se apela à abstinência e à penitência: abstermo-nos daquilo que nos dá mais prazer, seja o café, seja o tabaco, pois então…(deste esqueci-me completamente e fumei uma cigarrilha com os meus colegas, hoje ao almoço…mas foi sem dolo…) e fazermos uma certa renúncia, em favor daqueles que mais necessitam, enfim do nosso supérfluo…

Hoje bem que me apetecia um bom jantar mas …“aguentei-me”: pão e água que é para aprenderes… mas lá que é fraca penitência lá isso é…mas enfim…

Hoje às 19H também fui à Missa, ali à Igreja de Santo António à Sé…e à imposição das cinzas… olhe, meu amigo, Kyrie Eleison…

Um abraço fraterno (pese embora a distância, olhe que é mesmo fraterno…).

quarta-feira, fevereiro 21, 2007  
Blogger ferreira said...

Óbviamente que é fraterno. Vindo de si não poderia ser outro o sentimento. O meu também foi, embora omisso.
Provalvente terei que passar menos tempo, na Internet...penitência.

quinta-feira, fevereiro 22, 2007  
Blogger JM Coutinho Ribeiro said...

Pão e água? Menos cigarros? Não sei se sou capaz :-)

quinta-feira, fevereiro 22, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Querido Amigo Ferreira, a fraternidade das almas une-nos...também o Coutinho Ribeiro, que ele já faz penitência ao aturar-me...

Caro Ferreira, que penitência havemos mais de arranjar ao CR? Não ir jantar a locais "perigosos"! Não olhar para as "miúdas"...Dar-lhe um "prazo" para ele "assentar" que sei eu?...ai se ele lê isto!...

quinta-feira, fevereiro 22, 2007  
Blogger ferreira said...

Obriga-lo, ao Coutinho Ribeiro, a continuar escrever, todos os dias, pelo menos 4 postais-:)

quinta-feira, fevereiro 22, 2007  
Blogger JM Coutinho Ribeiro said...

Eu caminho tranquilamente para a santidade. Não consigo ser mau, mesmo quando devia e é difícil não ser. Já vi santos mais pecadores do que eu. Mas não quero chegar aí - basta-me ter a consciência tranquila, fazer o meu caminho, sem as penitências de catálogo, que as do dia-a-dia já me bastam e são muitas. :-)

quinta-feira, fevereiro 22, 2007  
Blogger Cabral-Mendes said...

Está bem visto, CR, caro amigo...

quinta-feira, fevereiro 22, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home