Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 22 de outubro de 2006

O Tempo escorre, líquido, por entre o nosso abandono...


Adoro quando ela sai do banho. A sua pele quente, húmida.

O seu corpo mais tenro, de uma suavidade que lembra a dos bebés, e que recebe o meu num gesto lento de ternura.

Domingo. Hoje, gostaria de deixar-me flutuar pela casa, numa lenta preguiça, pese embora a obrigação de ler um processo que tenho em mãos…

Mas espero ter tempo para tomar um banho com ela, os nossos corpos bem juntinhos, abandonados numa doce meiguice, acariciados pela água… a água une, mistura, dilui fronteiras… somos apenas navegantes líquidos na nossa barca de amor…

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home