Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sábado, 21 de outubro de 2006

Ainda o Outono...



Outono. O cheiro a terra molhada. Manhãs de Sábado. O nosso recolhimento. O refúgio da nossa memória na infância (era o início das aulas, o cheiro dos lápis novos, dos cadernos aguardando a nossa tímida letra). A chuva forte na janela. A ternura do café quente na cama e o sexo tão bom.

A chuva é uma aliada da melancolia e esta envolve-nos nos dias que correm.

Sentimo-nos frágeis e perecíveis perante o Tempo. Frágeis na barca do nosso amor, mas unidos perante o mundo que nos cerca. E mais perto de Deus.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home