Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 16 de maio de 2006

A Poesia da Monarquia...


Este é o belo retrato da Infanta Santa Joana, em trajo de corte. Muito comovente e de rara beleza.

Foi Princesa de Portugal, filha do Rei D. Afonso V e da Rainha, sua mulher, D. Isabel.

Nascida aqui em Lisboa a 6 de Fevereiro de 1452, faleceu no Convento de Aveiro a 12 de Maio de 1490.

O nascimento desta linda e bondosa Princesa causou uma grande alegria, pois não havia sucessor.

Logo no berço foi jurada em cortes por Princesa herdeira do Reino, titulo que pela primeira vez se dava em Portugal.

O nome de Joana, que recebeu no Baptismo, foi dado em honra de S. João Evangelista, de quem sua mãe era muito devota.

Hoje, o Museu Santa Joana Princesa, em Aveiro, perpetua a sua memória, pois compreende o Convento de Jesus, edificado no séc. XV, onde se recolheu, em 1472.

Os seus restos mortais encontram-se junto ao coro baixo da Igreja, onde as religiosas assistiam aos ofícios litúrgicos.

A cidade de Aveiro dedica uma festa religiosa precisamente a 12 de Maio, efeméride da sua morte, que inclui uma peregrinação a este local.

O Museu foi fundado em 1911 para receber as peças de arte recolhidas das comunidades religiosas que foram dissolvidas por decreto de Afonso Costa, precisamente aquele que prometeu que erradicaria de Portugal, numa geração, a Fé e todo o sentimento religioso…

A propósito, amanhã, ao fim do dia, rumarei a Fátima e lá passarei o fim de semana...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home