Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

O drama fundamental





Muito pouco tenho escrito. Por diversas razões, ou talvez por uma única: o torvelinho da vida....


Mas hoje, finda a quadra natalícia, "fechada com chave de oiro" - celebrando a festa do Baptismo do Senhor, gostaria de deixar aqui, rapidamente, um trecho de César das Neves, que resume tudo aquilo que inquieta aqueles que não passam por esta vida "a dormir". Ei-lo:



"O ser humano vive na sua natureza o drama fundamental de não compreender o sentido do mundo e da vida. De onde vim? Para onde vou? Que estou aqui a fazer? Somos os únicos a colocar estas questões, sofrendo a dor de não saber a resposta, da qual depende crucialmente o nosso quotidiano. Para viver todos os dias seria decisivo entender a finalidade última da realidade, que ignoramos. Por isso, relativamente ao sentido da existência e à identidade de Deus, todos estamos na posição da fé. Formulamos crenças e apostamos nelas a nossa vida."



César das Neves, in "DN" de 10/01/2012. Com a devida vénia.

Eu aposto a minha...

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger redonda said...

Eu só às vezes é que consigo apostar a minha.
Um Bom Ano
um beijinho
Gábi

terça-feira, janeiro 10, 2012  
Blogger C.M. said...

Um Bom Ano, Gabi - com saúde, o mais importante! Outro beijinho para si.

quarta-feira, janeiro 11, 2012  
Anonymous Concha said...

Encontrei este blog por acaso e sem ser propriamente monárquica, começo a perceber porque um tio meu o era,embora não assumidamente, mesmo se na sala havia um quadro de D. Sebastião que não podia ser retirado por nada deste mundo.

terça-feira, janeiro 24, 2012  
Blogger C.M. said...

Obrigado pela sua visita, Concha. E Deus guarde o seu tio!

quinta-feira, janeiro 26, 2012  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home