Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Inocêncio Galvão Teles.


Faleceu um dos expoentes máximos do Direito Civil, e uma figura ilustríssima do Estado Novo (não o eram todos?): Inocêncio Galvão Teles, que foi Professor na minha muito amada Faculdade.

Eis a notícia, que transcrevo:


"FALECIMENTO DO PROFESSOR DOUTOR INOCÊNCIO GALVÃO TELES

A Faculdade comunica que faleceu hoje, dia 26 de Fevereiro, o Professor Doutor Inocêncio Galvão Telles.

O Prof. Doutor Inocêncio Galvão Teles foi, durante mais de 40 anos, um dos grandes Mestres desta Faculdade, com serviço prestado em várias disciplinas.

Teve um papel relevante na vida da Faculdade, de que foi Professor Director, Presidente do Conselho Científico e Professor Bibliotecário.

O Director, certo de que exprime os sentimentos dos docentes, alunos e funcionários, associa-se à dor da Família.

Em sinal de luto não serão leccionadas aulas na segunda-feira, dia 1 de Março.

O corpo estará em câmara ardente na Basílica da Estrela a partir das 20.00 horas de hoje.

Amanhã, às 14.30 horas realizar-se-á a missa de corpo presente seguindo o funeral para o cemitério de Oeiras.

Faculdade de Direito, 26 de Fevereiro de 2010

O Director
Prof. Doutor Eduardo Vera Cruz Pinto"


Resquiat in pace!

Etiquetas:

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Lembro-me do Prof.Inocêncio Galvão Telles,embora nunca tenha sido meu professor. Estudei Introdução ao Estudo do Direito pelo seu livro, era sem dúvida um grande homem, um ser humano raro, pela qualidade, pela visão, pelo rigor.É uma grande perca para o mundo jurídico e para o país.

(dizer que eram todos bons é que não posso concordar,mas em quase todo os casos essa afirmação é verdadeira)

sábado, fevereiro 27, 2010  
Blogger C.M. said...

Talvez tenha exagerado, com efeito. Mas, "grosso modo", a que distância estão desta gente de hoje!

sábado, fevereiro 27, 2010  
Blogger ▒▓█► JOTA ENE said...

ººº
Cruzei-me inúmeras vezes com ele na zona do Arco Cego, parecia-me boa pessoa.

No mais sou apolítico.

Abraço

domingo, fevereiro 28, 2010  
Blogger C.M. said...

Abraço e obrigado pela visita, JOTA ENE!

domingo, fevereiro 28, 2010  
Blogger Alfinho said...

Um grande Professor, apaixonado pelo Direito e pela docência, que exerceu sempre com elevação e dignidade. Ainda me recordo da verdadeira lição a que assisti num ciclo de conferências em 1998, onde por mais de 2 horas orou de pé perante uma plateia repleta que não se cansou de ouvir os seus ensinamentos.

terça-feira, março 02, 2010  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home