Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Dia de Nossa Senhora de Fátima


Que pena já passar da meia noite e estas notas ficarem registadas apenas nesta quinta-feira... a vida é complicada... todavia, ainda pude ir, neste dia 13 que ora finda, à Igreja de São Nicolau, assistir ao santo sacrifício da Missa, pois que ali a mesma é celebrada às 22 horas...


Durante a Primeira Grande Guerra, o Papa Bento XV exortou os católicos a rezarem a Nossa Senhora pelo fim daquela que seria conhecida como a I Guerra Mundial.


No dia 13 de Maio de 1917 Nossa Senhora apareceu na Cova da Iria, em Fátima, a três humildes pastorinhos: Lúcia de Jesus dos Santos (dez anos) e aos seus primos, Francisco (nove anos) e Jacinta Marto (sete anos). “Uma mulher muito linda e brilhante apareceu sobre um pé de azinheira”, declararam aqueles.


As aparições sucederam-se ao longo de seis meses, todos os dias 13. O seu único pedido consistia em que rezassem o terço com sinceridade de coração.

Larga mancha de povo começou a peregrinar para ver a Virgem, mas apenas as três crianças eram capazes de a ver e ouvir.

Somente no mês de Outubro, com quase 70 mil pessoas reunidas, Nossa Senhora deu um sinal a todos: puderam ver o sol a dançar… até um jornalista incrédulo de tal facto deu testemunho à época…

Nossa Senhora de Fátima revelou três segredos que chocaram o mundo e criaram uma expectativa por muitos anos. O primeiro foi a projecção do inferno. Os pastorinhos puderam ver a dor e o sofrimento dos que não se salvam sendo arrastados por um rio de fogo.

O segundo segredo revelou o fim da Primeira Guerra Mundial, mas com a advertência de que uma nova guerra teria início se os seus pedidos não fossem ouvidos.
Quando os conflitos da Segunda Guerra Mundial começaram, a população lembrou-se de Fátima…

O terceiro segredo ficou desconhecido até ao ano 2000. Todos pensavam que se trataria de uma grande catástrofe que abalaria o mundo e, como tal, não seria recomendável a respectiva revelação…

Todavia, no dia 13 de Maio de 2000, no Vaticano, foi o mesmo revelado: “a visão de um bispo branco caindo ao chão aparentemente morto, atingido por uma arma de fogo”: esta foi associada ao atentado contra João Paulo II no dia 13 de Maio de 1981, na praça de São Pedro, o qual atribuiu a sua sobrevivência à protecção da Virgem de Fátima…

Em tudo isto acredito, indiferente a que digam que sou básico, ignorante, crédulo. É esta a minha Fé…

Nossa Senhora, Mãe de Jesus e nossa também, modelo de santidade:


“Bendita és Tu entre as mulheres"

(Lucas, 1,42).

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home