Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Quem semeia ventos...



António Cluny, em entrevista ao Diário de Notícias, citada no “Público” de 1 Setembro, veio dizer que “ os problemas de segurança estão (…) ligados ao tipo de sociedade que se construiu nos últimos anos. À insegurança das ruas somam-se muitas outras: a precariedade do trabalho, o desemprego, as péssimas soluções urbanísticas, os graves problemas da escola pública”.

Não se entende: então, não foi esta a sociedade que António Cluny, e todos aqueles que afinam pelo mesmo diapasão, quiseram para Portugal? Não foi esta a sociedade que “ajudaram” a fundar? Antes destes mentores, tínhamos uma sociedade que não conhecia o crime organizado, onde se podia brincar na rua, onde as pessoas podiam sentar-se nos jardins sem receio de serem assaltadas… onde a palavra "precariedade" era desconhecida. Ah! E já agora, uma sociedade que tinha um sistema público de ensino eficaz e extremamente organizado, desde a então chamada "quarta classe" até à Faculdade... Hoje, tudo falha! É um mistério, não é? Com homens tão bons inteligentes esclarecidos e progressistas à frente dos nossos destinos...


Afinal, de que se queixam os Antónios Clunys deste País?

Etiquetas:

3 Comments:

Blogger Cleopatra said...

Das Cabalas!

sábado, setembro 20, 2008  
Blogger Cleopatra said...

Quem semeia ventos... não pode colher Margaridas, diz uma amiga minha. ;-)

sábado, setembro 20, 2008  
Blogger C.M. said...

É bem verdade, Cleo...

terça-feira, setembro 23, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home