Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Ecce homo...



Pede-me a bela e distinta bloguer Júlia Moura Lopes que me defina em seis palavras.


Tarefa difícil, tanto mais que não gostamos de nos expôr... todavia, a escrita, quando sincera, já nos define... sendo assim...


Então, como há-de ser? Tentemos ser objectivos:


Fiel no amor e nos ideais;

Apaixonado (por tanta coisa...);

Saudosista;

Emotivo;

Sonhador;

Tímido (embora não pareça...);

Frágil (e paradoxalmente combativo);

(oops... ultrapassei o limite... tinha de ser...).



Bem, e agora desafio os meus amigos a "confessarem-se:":

Que é a Verdade?

HarpaDeCristal

O Anonimo

CleopatraMoon

momentUS

dona-redonda

Etiquetas:

12 Comments:

Blogger Júlia Moura Lopes said...

Obrigada, amigo!

eu tambem sou timida e não pareço :-)

dificil,ser aquilo que não parecemos...
e sou emotiva...demasiado :-(

terça-feira, maio 13, 2008  
Blogger Ni said...

Boa noite, meu bom Amigo!
...
Não sei se será o melhor momento para falar de mim... hoje... o meu 'lado lunar', aquele de que nos fala Rui Veloso, está ao rubro. (Lua rubra?!...) Emoções ao rubro.... cansaço da vida me oferecer dia após dia... há 2... 3 anos... de uma forma 'cruel'... interlúdios de uma suavidade tal... para quase no mesmo instante me mostrar mais uma e outra e ainda outra e mais outra prova(ção).

Não... não sou 'coitadinha'... não é o meu género... a vitimização.
Estou apenas... cansada, sabe?

Cansada de tentar ser Boa Mãe de dois rapazes (que merecem o melhor! Mas não é fácil ser Mãe... e pai...).... boa filha (sou filha única... mãe viúva... a precisar de atenção. Aliás... a MERECER atenção... e .... os meus minutos que encolhem... que não me permitem dar-me como ela merece....)... ser boa profissional... gosto da docência... este ano completo 26 anos de profissão.... Tento... tento estar presente em todos os lados onde me solicitam.... tento que nada falhe... e ... sempre mais um e outro imprevisto.... e mais problemas para enfrentar e resolver... sozinha.

E eu falho!
Já nem sei o que é dormir mais de 3horas por noite... para preparar aulas... para que as aulas ... sejam de 'sala cheia' e com prazer de estarmos 'ali'. Porque só assim faz sentido.
...

Li as palavras com que se caracterizou.
Sorri.
Parecia um espelho.
Depois pensei melhor.... Semelhante, mas sempre com um 'mas'...

«Fiel no amor e nos ideais.»

MAS... isso valeu-me o quê? Certo... valeu-me a coerência face aos valores que os meus pais me transmitiram... mas também... divórcio... calúnia... mágoa... (Tenho uma grande aprendizagem a fazer: perdoar. «Perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos...»... já nem consigo orar.)

«Apaixonada»

...pela Vida, pelos filhos, pela arte, pelo cheirinho a pão quente, por plantas, pela música, pelo mar, pelas palavras renovadas e purificadas.... por sorrisos... por voos de aves... por água, quando tenho sede... por cheirinho a hortelã... por...

«Saudosista»

Sou!
Saudades do tempo em que o meu pai era vivo! E tocava piano para mim... e tinha avós vivos... e quem me amasse com a naturalidade com que se respira,
Porque nasci e cresci numa família que sabe o que é o 'AMOR'...

«Emotivo/a»

...
Sorrio, agora, embora de olhos molhados.
Esta característica, nem necessito de a explicar em mim... de tão óbvia que é...

«Sonhador/a»

'O sonho comanda a vida'... embora 'eles não saibam nem sonhem'...
SOU!
E é no ser sonhadora que encontro muita força... o tal... acreditar que 'ainda é possível'... que a seguir a nais uma curva na estrada... surja um caminho... desta vez... com alfazema... rosmaninho... em que as pedras pontiagudas se transformam em areia... que acaricia os pés descalços...

«Tímido/a»

Bastante.
Se os meus alunos lessem isto não acreditariam... :)
Mas os jovens de 18... 20 anos... têm a capacidade de abrir a minha porta secreta... e de deixar livre a alegria... que esfuma a timidez.

«Frágil»
...
Sou frágil. E sou forte... porque sou 'guerreira'... no sentido de 'não desistente'...

Mas a fragilidade está a ganhar terreno...

E sou algo... que... pode parecer pouco, mas.... sou-o, mesmo: uma BOA AMIGA ... que só o sabe ser incondicionalmente. Uma amiga que abraça como quem protege... leoa. Ai de quem magoa um/a amigo/a!

...

Escrevi tanto...
...
Estava a precisar de 'falar' com alguém...
Desculpe.
Depois de ler pode apagar...
....

Há algo que gostaria ainda de lhe dizer: após um período... grande... esta semana... senti uma força maior do que sei descrever... e ouvi vezes sem conta uma canção-oração a Nossa Senhora.

Talvez quando a nossa fragilidade humana nos abana tão fortemente.... talvez uma MÃE nos diga de muitas formas: «estou aqui» (nunca perdi a FÉ... apenas a deixei adormecer...)


Um abraço, meu amigo.

Ni*

terça-feira, maio 13, 2008  
Blogger JM Coutinho Ribeiro said...

Caríssimo Delfim:
Eu sou a última pessoa a quem se pede uma empreitada destas. Pela razão simples de que não deve haver anónimo nominado que mais se revele no que escreve por toda a blogolância.
Ainda assim, não quero deixar de lhe responder. Não procurando novas palavras (faço como a NI, que anda claramente a precisar do nosso mimo... Olá NI, um beijo).
E assim:


Fiel no amor e nos ideais:
Não tenho amor, nem ideiais. Só continuo fiel aos princípios, o que, nos tempos que correm, é fraca moeda de troca.


Apaixonado;
Nada, nada. Apaixonado pelos meus filhos, pelos meus pais e o meu irmão, por algumas pessoas da minha família mais lata, pelos amigos, pelas coisas que gosto de fazer e que não são assim tantas.


Saudosista;
Só tenho saudades do tempo em que valia a pena ter saudades. Agora já não. Tornei-me terremos de eucaliptos...

Emotivo;
Que bom que era - o arrebatamento! Para as coisas boas e para as coisa más. Lembro-me que dizia tantas vezes: Talvez esta emotividade me glorifique; ou talvez não, talvez me mate!
Não aconteceu nem uma, nem outra coisa. Ando por aqui, vivo, mas sem glória e nem por isso muito preocupado :-)


Sonhador;
Foi tempo. Para sonhar é preciso dormir, não? Pois. Não sei bem o que é isso. Agora a sério: cumpri muitos dos que tive e já não vivo angustiado pelos outros.


Tímido (embora não pareça...);
Ui, ui. Isso sou e muito! Sempre fui, o que quer dizer que vou ser até ao fim, porque já não renciono mudar. Mas isto é coisa em que poucos - só mesmo so que me conhecem bem sabem. Os outros acham que tenho um ar arrogante. Paciência. Também já não fico preocupado com isso...


Frágil (e paradoxalmente combativo);
Por tanto terem abusado da fragilidade que vinha do amor e da paixão, tornei-me uma pedra. Pode partir-se, mas não é fácil...

terça-feira, maio 13, 2008  
Blogger ferreira said...

Caro amigo,
sinto-me honrado pela distinção e feliz na companhia de tão ilustres amigos .Aproveito para mandar um abraço a todos.
Nunca me senti á vontade para expor sentimentos, ler os que nomeou leva-me á conclusão que somos muito parecidos, uns e outros.
A fidelidade e a lealdade são qualidades que mais aprecio ; Apaixonado que me deixa com ressacas brutais ;Tenho saudades de familiares e de vivências felizes; emotivo ao ponto de quase perder a razão; Sonhar que amanhã vai ser sempre melhor; a fragilidade decorre da timidez que leva a interpretações injustas;

terça-feira, maio 13, 2008  
Blogger Cleopatra said...

Eh ehe he
Quer que eu me confesse??!!
Novamente???!!
Ainda há tempos me confessei a Vexa lembra-se?

OK! Logo mais tarde que agora vou à SALSA!!!!!!

terça-feira, maio 13, 2008  
Blogger C.M. said...

A culpada "disto" é, claro, a Júlia...:-)

Ni: nem sei o que dizer do seu belo texto: ele é uma lição de vida! Ele é todo um programa de vida...apenas estão a mais essas desnecessárias dores...ms a vida é, infelizmente, feita delas...maas curioso que as suas "definições" são as minhas...


CR: é mesmo você! Mas olhe, fiel aos princípios é ainda moeda forte!

Ferreira: tem razão, somos parecidos nos nossos sentimentos... daí esta pequena "comunidade" se compreender tão bem...

Cleo: já se "confessou" já sim senhora, mas não me lembro de a ter absolvido...

terça-feira, maio 13, 2008  
Blogger Cleopatra said...

Mas Vexa está investido do poder de me absolver?!??

terça-feira, maio 13, 2008  
Blogger Júlia Moura Lopes said...

se todas as minhas culpas fossem iguais a esta, morreria feliz :-)

quarta-feira, maio 14, 2008  
Blogger C.M. said...

presunções, Cleo, presunções... ahahah... (ilidíveis...).

quarta-feira, maio 14, 2008  
Blogger joaquim said...

Caro amigo Cabral-Mendes

Estou em falta consigo e por isso lhe peço desculpa.
Estou a organizar um almoço de ex-combatentes da Guiné, que me tem ocupado um pouco do tempo livre.

Seis palavras, seis para me definir, ou pelo menos eu julgo que me definem:

homem timido (mas) alegre, empenhado (e) apaixonado (em/por) Deus.

Um dia gostava de ser definido apenas por uma palavra: Simples!

Abraço forte e amigo em Cristo

quinta-feira, maio 15, 2008  
Blogger C.M. said...

Amigo Joaquim, essa agora| Não está nada em falta! Eu é que estou aqui a abusar da sua paciência... isto é uma brincadeira que tem a virtude de nos descobrirmos um pouco...

Abraço e... grande almoço hem? Fantástico!

Que todos estejam de boa saúde!

(estou com vontade de escrever algo sobre os amigos que se encontram, etc...).

sexta-feira, maio 16, 2008  
Blogger Cleopatra said...

Já respondi
Lá na minha MooN
Bjs e saudades!

sábado, maio 24, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home