Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 1 de maio de 2011

Dives in Misericordia.



Hoje é um Domingo por excelência digno de toda a nossa atenção e recolhimento:

I) Domingo da Misericórdia, Festa instituída por João Paulo II.



De facto, em 30 de Abril do ano 2000, este ao canonizar a Irmã Faustina Kowalska, testemunha e mensageira do amor misericordioso do Senhor, estabeleceu que o Domingo da Misericórdia Divina seja enriquecido com a Indulgência plenária nas habituais condições (confissão sacramental, comunhão eucarística e orações segundo a intenção do Sumo Pontífice):



"Por todo o mundo, o Segundo Domingo da Páscoa irá receber o nome de Domingo da Divina Misericórdia, um convite perene para os cristãos do mundo enfrentarem, com confiança na divina benevolência, as dificuldades e desafios que a humanidade irá experimentar nos anos que virão" .


(Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, Decreto de 23 de Maio de 2000).





II) A Celebração Eucarística para a beatificação de João Paulo II.


Facto deveras curioso Bento XVI ir usar na celebração o cálice que por sua vez foi usado por João Paulo II nos últimos anos de seu pontificado. Também a casula e a mitra que Bento XVI vai usar pertenceram a João Paulo II.


Significativo…



De assinalar que será exposta uma relíquia de João Paulo II: uma pequena ampola de sangue colocada num relicário. Uma dessas ampolas será dada ao Hospital Menino Jesus, ficando sob os cuidados das religiosas que durante estes anos preservaram a mesma.

Jesus está a dizer-nos para dissiparmos as sombras do medo e da dúvida que possam pairar sobre a nossa fé…






Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home