Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

25 de Abril 2011: mais uma razão para desesperadamente lembrar Marcello Caetano



“Para que todos os Portugueses possam ter melhores condições de vida é preciso que a Nação seja mais rica produzindo mais bens. Só se reparte o que há (…)”.


Prof. Marcello Caetano, 10 de Fevereiro de 1969 (segunda palestra pela Rádio e Televisão).

É verdade. Mas atente-se que ao tempo Portugal crescia na ordem dos 10% (dez!!!), tinha agricultura, uma grande frota de pescas, uma forte indústria, um sector altamente prestigiado, a nível internacional, de construção e reparação naval, uma forte marinha mercante.

Pelo contrário, hoje nada se produz neste País em saldo, pois que a política escolhida pelos “democratas abrilistas” foi a destruição completa do sector produtivo nacional, por preconceitos ideológicos numa primeira fase e, mais tarde, por “ordem” dessa União Europeia que nos despreza. Não é de estranhar: não nos demos ao respeito como no passado, no qual Portugal foi temido.






Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Margarida said...

'Respeito' e 'temor' não são conceitos equivalentes...
Prefiro inequivocamente o primeiro.

segunda-feira, abril 25, 2011  
Blogger C.M. said...

Tem razão Margarida; mas quando escrevi "temido" estava a pensar na guerra e no valor insuperável dos soldados portugueses...

segunda-feira, abril 25, 2011  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home