Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

A Política dos lobos... maus.


No Diário da República de hoje pode ler-se uma Resolução da Assembleia da República (n.º 69/2011) na qual esta recomenda ao Governo uma nova política de controlo das populações de animais errantes


Ao ler isto, pensei de imediato nos nossos governantes: estes sim, assemelham-se a autênticos animais errantes, alguns dos quais vindos das faldas das serras, como o actual primeiro-ministro, desconhecidos dos povoados, e nestes ferram os dentes enquanto podem, fugindo depois para as profundezas do Inferno, donde vieram atormentar as almas do incauto povo…


Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home