Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

"Isto" anda tudo ligado...


A Igreja dedica o mês de Junho ao Sagrado Coração de Jesus. Mas já em Maio, mês dedicado a Maria, Esta se interrogava “naquele” dia 13: “Quereis oferecer-vos a Deus em reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e pelos pecadores?”

A resposta dos três pastorinhos foi um “fiat”, à semelhança do proferido pela terna Mãe quando foi visitada pelo Anjo Gabriel.

Nos dias de hoje somos novamente destinatários deste convite, talvez ainda mais dífil de cumprir e levar a bom porto, atendendo à complexidade da nossa sociedade e das muitas solicitações a que somos “chamados” ou, melhor dizendo, nas quais caímos…

Ao longo deste mês de Junho poderemos pensar mais intensamente naquilo que queremos realizar em nós, meditando na imensa bondade e misericórdia que brota do coração de Jesus, fazendo um paralelo com o nosso no sentido de o aperfeiçoarmos, de o fazermos mais próximos do Seu.

Tomara ter um coração apenas inclinado para a oração, não só escutando o Evangelho mas e sobretudo também pondo-o em prática.

Um projecto de uma vida inteira este!

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home