Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Comemorar o centenário da República? Brincamos com a "Memória"?


No primeiro dia do mês de Fevereiro do Ano Real de 1908, Dom Carlos I, El-Rei de Portugal, e Dom Luís Filipe II, o príncipe herdeiro, foram assassinados na Praça do Comércio, em Lisboa, pela Maçonaria (que hoje governa o País) e pelo seu braço armado, a Carbonária.
Os seus herdeiros espirituais estão hoje sentados no poder.

Portugal encontra-se no mais profundo caos e na mais abjecta miséria e irrelevância internacionais desde há décadas.

Pensar que Portugal ainda não há muitos anos era respeitado e considerado!

De facto, os heróis de todos nós não são estes políticos-traficantes que nos (des) governam, mas sim aqueles que afirmaram no passado a independência de Portugal (e de um Portugal pluricontinental), ou que mais distante realizaram a expansão da Fé e da Língua Portuguesa pelo mundo.
Ou ainda aqueles que nos preservaram de grandes guerras europeias e até mundiais (exceptuando os sequazes da I República que nos lançaram levianamente na 1ª Guerra Mundial).

Com a queda da Monarquia, Portugal perdeu o seu “glamour”.

Os “Lusíadas” estão moribundos.




Nota: clicar na imagem para ler o artigo do Jornal " Açoriano Oriental" .

Etiquetas:

3 Comments:

Blogger Margarida Pereira said...

Almoço hoje na Trindade.
Ver "Estado Sentido" e "Combustões".
Em passando por lá, erga-se uma taça.
Em memória.
E saudade.

domingo, fevereiro 01, 2009  
Blogger C.M. said...

Caramba! Bem que podíamos ter combinado...

domingo, fevereiro 01, 2009  
Blogger Nuno Castelo-Branco said...

Pois podiam... mas Lisboa estava fria e chuvosa. Fica para a próxima!

domingo, fevereiro 08, 2009  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home