Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 17 de junho de 2007

No fim da semana, duas maravilhas da nossa Fé...



No fim desta semana a Igreja celebrou duas maravilhas da nossa Fé... na Sexta-feira, a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus e, no Sábado, o Imaculado Coração de Maria.


Quanto a esta última, recordemos a pequena Bernardette, que perguntou, em Lourdes, quem Ela era... e obteve esta resposta: "Eu sou a Imaculada Conceição".


Nos dias que passam, chamar a essa linda Senhora de Imaculada, é reconhecer o dom maravilhoso que Lhe foi dado por Deus, ao qual Ela soube tão bem corresponder ao longo da Sua vida terrena. De facto, Ela foi a Mulher mais pura e mais Santa de toda a História da Humanidade. Aquela que nunca pecou, ou seja, que nunca foi infiel a Deus.


Hoje, os homens fiéis a Cristo, embora mergulhados nesta sociedade profundamente doente, lutam para que o pecado seja vencido: o pecado do esquecimento do próprio Deus, o pecado do esquecimento do nosso irmão, da injustiça que sobre ele cai sob a forma do desemprego, da pobreza, da falta de assistência na doença, a solidão desamparada.


A esperança de salvação para este mundo está depositada em todos os Crentes de boa vontade, que não se limitam a cumprir os preceitos da Lei, tal como os fariseus contemporâneos de Jesus, mas sim em lutar verdadeiramente contra o Mal.


Para tal tarefa que se afigura gigantesca, confiemos no doce Coração de Jesus, reconhecido como Rei pelas famílias a seus pés prostradas, cidades e Nações como (ainda é...) a nossa...

Nota: Jesus e Santa Margarida Maria Alacoque.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home