Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

domingo, 13 de março de 2011

No Primeiro Domingo da Quaresma.



Neste tempo de recolhimento, que teve o seu início na celebração das Cinzas, retomamos com mais acuidade o caminho da oração, da contemplação, da penitência… São 40 dias que temos para nos purificarmos até ao Domingo de Páscoa!
De facto, como refere o Evangelho de hoje, "Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto."


O Padre José Tolentino de Mendonça
, no seu recente livro "O Tesouro escondido" - Para uma arte da procura interior", cita desde logo William Wordsworth
:


"Que morada me irá receber? Em que vale
Encontrarei o meu porto? Em que bosque
Criarei o meu lar?"




Creio que esta interrogação nos persegue durante toda a nossa existência...

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home