Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Para todos os legais efeitos...


Devia estar a esta hora junto daquela que amo. Mas o trabalho consome-nos, numa correria sem fim e porventura sem destino...

Já anoiteceu. Tempo cinzento e chuvoso. Quase a acabar um parecer difícil (há algum fácil?!). Oiço música do séc. XVII. Barroca. O título: "Baroque Christmas Music", da Northwest Chamber Orchestra of Seattle. Um outro mundo que porventura é desconhecido da maioria das pessoas. Dommage...

Numa breve pausa, aqui deixo exarado, "para todos os legais efeitos", que sem Deus estaríamos todos desesperados, pois que se depositássemos as nossas esperanças nas coisas deste mundo...
bem iludidos estaríamos!


Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home