Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Sofia Gubaidulina e a Alma.

O CCB tem presentemente um ciclo dedicado a Sofia Gubaidulina, denominado "A Hora da Alma", uma homenagem a esta compositora russa, melhor dizendo, tártara...

Tem sido presença assídua nos diversos concertos e esta noite ela também actuou com o maravilhoso "Schostakovich Ensemble", composto pelo apaixonante Filipe Pinto-Ribeiro (piano e aquafone), Tatiana Samouil (violino), Nicolas Altstaedt (violoncelo), Natalia Tchitch (viola), Jolente de Maeyer (violino), Varoujan Bartikian (violoncelo), Levon Mouradian (violoncelo), Raquel Reis (violoncelo), Jeremy Lake (violoncelo), Teresa Valente Pereira (violoncelo), Michal Kiska (violoncelo).

Uma frase sua:

A vida reduz o homem a tantas peças que não conheço outra missão mais séria do que ajudar através da música a reconstituir a sua integridade espiritual."


Sofia Gubaidulina vê a arte como forma de aproximação ao Absoluto...

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger José Ricardo Costa said...

Uma grande compositora, aliás, como outro(a)s dquela região. A velha e profunda alma russa ainda tem muito para nos dar.

sexta-feira, fevereiro 18, 2011  
Blogger C.M. said...

Tem razão, a alma russa ainda não morreu...mas está algo esquecida, submergida por estes tempos tão materialistas...

segunda-feira, fevereiro 28, 2011  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home