Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

João Aguiar - Viriato de novo vencido.


Corriam os anos negros da década de oitenta quando João Aguiar iniciou a sua carreira de escritor com o seu romance A Voz dos Deuses, páginas que me transportaram para um tempo em que os homens não eram ratos mas simplesmente… Homens!

O Viriato dos nossos dias acabou de tombar face ao tenebroso inimigo destes tempos. Mais uma perda irreparável no nosso horizonte.

É triste partir quando toda a Natureza desperta do seu sono. Mais triste ainda quando constatamos que apenas os medíocres permanecem neste rectângulo.


Etiquetas:

9 Comments:

Blogger carla santos said...

Uma pergunta.O que é para o Sr. C.M um medíocre?

sexta-feira, junho 04, 2010  
Blogger C.M. said...

Quando escrevi medíocres, estava a pensar nos políticos que nos (des)governam...

sexta-feira, junho 04, 2010  
Blogger carla santos said...

Há pouco não percebi o que queria dizer com os medíocres,por isso fiz a pergunta.Não me interprete mal C.M.

sexta-feira, junho 04, 2010  
Blogger Margarida said...

C.M., ainda existem muitos e bons seres lúcidos e inspirados.
Graças a Deus.
E aqueles que, como o João Aguiar, nos são levados intempestiva e precocemente, deixam herança pródiga.
Para nosso bem.
Que sejamos suficientemente inteligentes para a aproveitar.
E creio que o somos.
Não; tenho a certeza.
:)

sexta-feira, junho 04, 2010  
Blogger C.M. said...

Carla, não interpreto nada mal...

sexta-feira, junho 04, 2010  
Blogger C.M. said...

Margarida, as sementes ficam, mas faltam os trabalhadores para a seara...

sexta-feira, junho 04, 2010  
Anonymous Anónimo said...

Gosto tanto da narrativa mítica das suas obras!! Lamento a sua morte. Tão "jovem" ainda..

Maria

segunda-feira, junho 14, 2010  
Blogger C.M. said...

Maria, a sua obra transporta-nos para uma "certa" atmosfera, um certo "nevoeiro" que parece hamar-nos de lá, do fundo do Tempo...

terça-feira, junho 15, 2010  
Blogger C.M. said...

perdão, queria dizer "chamar-nos" do fundo do Tempo...

terça-feira, junho 15, 2010  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home