Dies Domini

Sartre escolheu o absurdo, o nada e eu escolhi o Mistério - Jean Guitton

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Reino Portugal Padroeira: Nª Srª Conceição, Portugal

Monárquico e Católico. intransigente defensor do papel interventor do Estado na sociedade. Adversário dos anticlericais saudosos da I República, e de "alternativos" defensores de teses “fracturantes”. Considera que é tempo, nesta terra de Santa Maria, de quebrar as amarras do ateísmo do positivismo e do cientismo substitutivo da Religião. Monárquico, pois não aliena a ninguém as suas convicções. Aliás, Portugal construiu a sua extraordinária História à sombra da Monarquia. Admira, sem complexos, a obra de fomento do Estado Novo. Lamenta a perda do Império, tal como ocorreu.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Madrugada de vento e chuva. Mas temos a companhia de Jesus Maria e José.

Chove torrencialmente. O vento forte que se faz sentir nesta noite trouxe-me à memória o título do famoso romance de Emily Bronte, “O Monte dos Vendavais”.

Contemplando a lareira, que vai já dormindo, penso neste Domingo que passou, e na celebração que lhe esteve associada: a Festa da Sagrada Família.

A propósito, Bento XVI afirmou no Vaticano que “Deus veio ao mundo no seio de uma família e que a instituição é o caminho seguro para encontrá-lo e conhecê-lo".



De facto, tudo o mais é folclore e decadência…

Etiquetas:

3 Comments:

Blogger redonda said...

Este comentário foi removido pelo autor.

terça-feira, dezembro 29, 2009  
Blogger redonda said...

É um dos meus livros favoritos

terça-feira, dezembro 29, 2009  
Blogger C.M. said...

Lemos e ficamos como que marcados por aquele tempo e espaço...

terça-feira, dezembro 29, 2009  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home